Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Efeitos da vitória

Na volta a Belo Horizonte, argentinos se mostram mais animados e confiantes do que na primeira passagem. Scaloni comanda treino hoje à tarde, na Toca II


postado em 01/07/2019 04:09

Em alta, Lautaro Martínez se garantiu como titular a partir do jogo que fez no Mineirão, contra o Paraguai(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D. A Press)
Em alta, Lautaro Martínez se garantiu como titular a partir do jogo que fez no Mineirão, contra o Paraguai (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D. A Press)


O semblante de apreensão dos jogadores da Argentina na primeira passagem por Belo Horizonte, há duas semanas, deu lugar a uma aparente tranquilidade na volta à capital mineira, para a disputa da semifinal da Copa América. A vitóra sobre a Venezuela por 2 a 0, no Rio, renovou os sonhos da equipe de Lionel Scaloni. O confronto de amanhã com o Brasil, no Mineirão, será o teste mais difícil para o time desde que ele assumiu, mas a confiança se restabeleceu e a alviceleste parece mais otimista na busca por um título que não vem há 26 anos.

Com forte esquema de segurança, a delegação argentina chegou a BH na tarde de ontem em silêncio, porém, mais animada. O clima é mais ameno ao que antecedeu o jogo contra o Paraguai, no Gigante da Pampulha, no dia 19, quando a equipe chegou com desconfiança após perder para a Colômbia por 2 a 0. Ontem, alguns jogadores acenaram de leve para torcedores e curiosos que se aglomeraram na rua do hotel no Bairro São Pedro, Região Centro-Sul da capital, onde os atletas ficarão hospedados por três noites. Habitualmente discreto, o craque Messi rapidamente olhou para os fãs que gritavam seu nome sem trégua, no entanto não parou para distribuir autógrafos. Os jogadores ainda foram surpreendidos por uma comitiva da Conmebol que fez controle antidopagem de rotina.

Quem chega em alta é o atacante Lautaro Martínez, de 22 anos, que já balançou as redes duas vezes na competição. Ele se tornou o artilheiro da seleção nacional sob o comando de Scaloni, com seis gols em 10 jogos. O jogador projeta como será o confronto com os donos da casa: “O Brasil será um adversário muito difícil e não apenas por ser o anfitrião. Tem grandes jogadores. Mas estamos provando que podemos mostrar qualidade. É preciso manter o ritmo”.

Atleta da Internazionale, Lautaro Martínez ganhou a posição de titular justamente no duelo com o Paraguai. De lá para cá, não saiu mais da equipe, atuando nos triunfos sobre Catar e Venezuela. Ele tem a seu favor o fato de Scaloni conhecê-lo bem desde os tempos em que trabalharam juntos na seleção de base argentina. “É um treinador que tem futuro. Pode muito bem fazer nosso esquema de jogo fluir como queremos”, ressalta o atacante.

TRABALHO LEVE A última atividade no Rio foi fechada. Os jogadores participaram de treino físico e de um trabalho leve com bola no CT do Fluminense. A Argentina optou por ficar um dia a mais em solo carioca por não ter gostado dos hotéis disponibilizados em BH (os jogadores reclamaram do wi-fi na estadia anterior) e também para fazer a preparação na casa tricolor, cujo gramado foi muito elogiado por Scaloni e os atletas – a chegada à capital mineira estava prevista para sábado à noite. A Associação de Futebol Argentino (AFA) teve que enviar comunicado à Conmebol para explicar a mudança de última hora. O último treino será hoje à tarde na Toca da Raposa II. Está prevista ida dos integrantes da AFA ao Mineirão, para checar o gramado.


Publicidade