Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Sensação de volta por cima


postado em 01/07/2019 04:09

O Peru, de Paolo Guerrero, retomou a confiança depois de eliminar o Uruguai(foto: HEULER ANDREI/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO)
O Peru, de Paolo Guerrero, retomou a confiança depois de eliminar o Uruguai (foto: HEULER ANDREI/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO)

A classificação do Peru às semifinais da Copa América teve sabor especial para um jogador que antes estava em descrédito com a torcida. Herói da vitória dos pênaltis sobre o Uruguai ao defender cobrança de Luís Suárez, o goleiro Gallese não demorou muito tempo para se reabilitar depois de falhar na goleada sofrida para o Brasil por 5 a 0, em São Paulo.

O camisa 1 do Alianza Lima recebeu muitos elogios dos companheiros e do técnico Ricardo Gareca. "Pedro é um grande goleiro. Sabíamos que iria se levantar depois do que houve diante do Brasil. Há situações no futebol em que se erra, mas no dia seguinte temos de nos levantar e seguir caminhando. Ele o fez da melhor maneira e teve sua revanche contra o Uruguai", comentou o volante Christofer Gonzáles.

Para Gareca, Gallese continua com o mesmo prestígio que teve quando chegou à Seleção Peruana, em 2014. O treinador acredita que o goleiro está em condições de ajudar os peruanos diante do Chile, quarta-feira, às 21h30, em Porto Alegre, pelas semifinais: “Os jogadores têm nossa total confiança. Ele é um goleiro que nos deu muitas satisfações, aparece nos momentos mais importantes. Pode muito bem nos ajudar a ir à final. Acreditamos que estamos com condição de nos superar e ele foi importantíssimo”.

Mas não foi apenas o goleiro de 29 anos que teve de dar a volta por cima na última semana. Gonzáles afirmou que muitos atletas ficaram cabisbaixos depois de perder para o Brasil e fizeram preparação mental especial: “Tivemos uma semana difícil porque a partida contra o Brasil foi um golpe duro, mas pudemos superar o obstáculo que tínhamos com relação ao psicológico e depois viria o mais difícil: enfrentar o Uruguai, contra o qual estivemos à altura e jogamos de igual para igual”.

Com um dia a menos antes do chamado "Clássico do Pacífico", os peruanos, cuja estrela maior é o centroavante Paolo Guerrero, realizaram apenas um treino regenerativo ontem em Salvador e seguiriam para Porto Alegre, onde a Seleção Chilena já se encontra para o jogo decisivo.

FEITOS Campeão da Copa América em 1939 e 1975, a Seleção Peruana vive bom momento e volta a disputar uma semifinal depois de oito anos. Em 2018, o país retornou a uma Copa do Mundo após 36 anos e reúne uma boa geração. A última vez que foi a uma final de Copa América foi justamente em 1975, quando tirou o Brasil na semifinal e ganhou o título sobre a Colômbia.


Publicidade