Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

O xerife está de volta

O retorno do volante Casemiro ao meio-campo brasileiro traz mais segurança ao time. Nas duas derrotas da Seleção sob o comando de Tite, o camisa 5 não jogou


postado em 30/06/2019 04:09

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

A volta do volante Casemiro deve ser a principal novidade da Seleção Brasileira para o jogo com a Argentina, terça-feira, às 21h30, no Mineirão, pelas semifinais da Copa América. O jogador de 27 anos é garantia de força no meio-campo brasileiro, que sofreu bastante na partida contra o Paraguai, pelas quartas de final, que foi decidida na disputa de pênaltis depois de 0 a 0 no tempo regulamentar.

Convocado desde 2011, o atleta formado pelo São Paulo defende invencibilidade de sete anos pelo Brasil. A última das únicas duas derrotas que sofreu com a amarelinha foi justamente para os argentinos, por 4 a 3, em amistoso disputado em 9 de junho de 2012, nos EUA. Desde então, foram 28 vitórias e seis empates.

Para completar, as únicas duas derrotas da equipe de Tite aconteceram quando o volante não estava em campo. A primeira delas em um amistoso em Doha, no Catar, justamente para a Argentina, por 1 a 0, em 9 de junho de 2016. Já a mais importante foi nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, para a Bélgica, por 2 a 1, em 6 de julho do ano passado. Ele estava suspenso por ter recebido cartão amarelo nas oitavas de final diante do México, dando lugar a Fernandinho. Porém, o atleta do Manchester City anotou um gol contra e ainda falhou na marcação de Lukaku, que criou o lance do segundo gol belga – agora, Fernandinho está sofrendo com dor no joelho direito, que o tem impedido de disputar a posição.

Por todo esse retrospecto e as boas atuações também pelo Real Madrid, Casemiro é tido em alta conta por todos na Seleção. “Todo o grupo vem trabalhando bem defensivamente, fico feliz com isso. O Casemiro dá uma proteção incrível para a gente. E o resto também vem ajudando”, diz o zagueiro Thiago Silva, um dos mais experientes da equipe comandada por Tite.

Sem Casemiro e Fernandinho, o treinador optou por Allan diante do Paraguai, quinta-feira. Mas o jogador do Napoli-ITA não conseguiu corresponder à expectativa, parecendo estar sem ritmo de jogo.

TREINAMENTO No treino de ontem à tarde, na Cidade do Galo, Casemiro foi responsável pela distribuição de bola para os laterais, que deviam cruzar para as finalizações de jogadores como Willian e Paquetá. O volante mostrou muita precisão nos passes, uma das características mais valorizadas por Tite, que coloca Arthur para atuar ao lado dele, dando a liberdade necessária para iniciar as jogadas.

Os jogadores dos rivais espanhóis têm mostrado excelente entrosamento, se alternando na proteção à defesa e o início da armação das jogadas. Hoje, ambos deverão atuar juntos no treino fechado que será comando por Tite, novamente no CT atleticano.

A preparação do Brasil para pegar a Argentina será encerrada amanhã. Ainda não está definido se haverá atividade no Mineirão ou novamente na Cidade do Galo.





Publicidade