Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Itair sob novo ataque

Agente argentino acusa dirigente do Cruzeiro de manobrar para atravessar negociação de Lucas Romero com clube mexicano e ameaça travar transferência. Cartola celeste nega


postado em 29/06/2019 04:09

Alberto Stagliano diz que Itair Machado forçou troca de representante do jogador %u201Cpor interesses pessoais%u201D (foto: TÚLIO SANTOS/EM/D.A PRESS %u2013 27/5/19)
Alberto Stagliano diz que Itair Machado forçou troca de representante do jogador %u201Cpor interesses pessoais%u201D (foto: TÚLIO SANTOS/EM/D.A PRESS %u2013 27/5/19)

Investigado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público de Minas Gerais por suspeita de falsificação de documentos, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, agora é alvo de ataques do empresário argentino Alberto Stagliano. Agente de Lucas Romero até uma semana atrás, ele procurou o Superesportes para denunciar que o volante teria sido manipulado pelo dirigente para trocar de representante e, por consequência, sujeitar-se a uma negociação que ele aponta como suspeita.

A acusação de Alberto é baseada numa proposta de US$ 5 milhões do Cruz Azul do México por 100% dos direitos econômicos de Lucas Romero. O jogador receberia, como salários, US$ 6 milhões em quatro temporadas. O agente teria levado a oferta à diretoria do Cruzeiro há cerca de três meses. Mas, segundo Stagliano, por não estar disposto a aceitar algumas condições de Itair Machado, foi procurado pelo jogador há uma semana e recebeu a notícia de que ele trocaria de representante. O novo procurador e intermediário da transação seria Christian Bragarnik, argentino influente no México.

Procurado, Lucas Romero disse, por telefone, que desconhecia o interesse do Cruz Azul e se recusou a confirmar se estava com novo agente. “Ninguém do clube mexicano falou comigo, ninguém falou de salário, não tem nada concreto”.

Itair negou intervenção e disse que acionará o acusador judicialmente. “Este procurador está tentando jogar em mim a culpa pela decisão do atleta de romper com ele. Vai ter que provar, na Justiça, as sérias e descabidas acusações”. O diretor de futebol, Marcelo Djian, afirmou desconhecer proposta dos mexicanos, ainda que o atleta tenha mudado de agente. “Não sabemos de nada. Ele (Stagliano) nunca falou nada”. Christian Bragarnik não atendeu aos contatos feitos pela reportagem.

Em contato com o Superesportes, Stagliano cita traição: “Tive uma reunião com o Itair há uns três meses, apresentei a proposta do Cruz Azul, de US$ 5 milhões, e ele aceitou. No dia seguinte, ele procurou o Romero e disse que ele não iria mais, porque o Mano contaria com ele no Cruzeiro. Agora, o Itair fez um acordo com o Bragarnik para vender o jogador ao Cruz Azul, pois ele precisa de dinheiro com urgência no Cruzeiro. O Itair obrigou o Romero a romper comigo, a me trair, e fechar com esse empresário, que tem mais de 100 jogadores na Argentina e controla o mercado mexicano. Tem coisas sérias por trás disso, há interesses pessoais do Itair, do Bragarnik, e o jogador se submeteu a isso. O Bragarnik ofereceu dinheiro ao Romero e ele me traiu”.

Para que Romero seja vendido, o Cruzeiro, dono de metade dos direitos do volante, precisa de aval do Vélez Sarsfield, que detém os outros 50%. Esse acordo foi firmado pelos dois clubes em 2016, quando da chegada do argentino à Toca da Raposa II.
O detalhe é que Stagliano é o único habilitado a fechar a venda dos 50% de Romero que cabem ao Vélez. Numa eventual transação, teria direito a 5% do total. Já com relação à parte do Cruzeiro, a exclusividade é do agente André Cury, que disse ignorar negociações com o Cruz Azul.

“Itair, Bragarnik e Romero me passaram para trás, fizeram um acordo entre eles para tentar tirar proveito da negociação. Eles têm segundas intenções, querem fazer algo que prejudique o Cruzeiro e o Vélez. Tenho provas e elas virão à tona na hora certa. Mas eu não vou deixar. Não podem fazer a negociação sem o meu aval e sem o aval do Vélez. Já avisei ao Vélez que há coisas sujas por trás disso, e o Vélez não aceitará a venda. Não terá mais negócio. Vou travar a negociação de todos os lados”, disse Stagliano.

DESFECHO JUDICIAL Decepcionado com Romero, Stagliano disse ainda que acionará o volante e Itair na Justiça. “O Cruzeiro vai se complicar por causa desse Itair. O clube, como instituição, seria enganado nessa negociação. Quando for à Justiça e isso se tornar público, vou apresentar documentos, terão que investigar a situação do Romero, por que ele fez isso. Ele me traiu por dinheiro, por promessas de que vai à Seleção Argentina. Tinha contrato de dois anos com o Romero e agora vai ter que me indenizar na Justiça por causa de uma armadilha do Itair. Ambos serão acionados. Por causa de uma armadilha do Itair, combinada com o Bragarnik, ele me traiu. Não esperava isso”, desabafou o agente.

Sobre Itair Machado, Stagliano fez duras críticas à forma do dirigente de conduzir o Cruzeiro. “Vou ainda procurar o presidente (Wagner Pires de Sá) para contar algumas coisas, mas ele não toma decisões de nada. O presidente do Cruzeiro é, na verdade, o Itair. Quem manda em tudo é o Itair. Ele faz o que quer no Cruzeiro. É uma pessoa que faz muito mal ao futebol, é um mafioso. Temos que erradicar essas pessoas do futebol. Fez o Romero colocar um punhal nas minhas costas”.


Publicidade