Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Tradição x azarão

Uma Argentina que tenta deslanchar na competição e superar desconfiança até de seus torcedores encara a Venezuela invicta. Partida no Rio vale uma das vagas às semifinais


postado em 28/06/2019 04:07

Os argentinos apostam na genialidade de Messi para garantir a classificação hoje no Maracanã(foto: Nelson Almeida/AFP)
Os argentinos apostam na genialidade de Messi para garantir a classificação hoje no Maracanã (foto: Nelson Almeida/AFP)


De um lado, uma seleção que busca o reencontro com o bom futebol nesta Copa América. Do outro, uma que surpreendeu e ficou à frente de concorrentes favoritos. A Argentina, de Lionel Messi, e a Venezuela, de Soteldo, decidem hoje uma das vagas às semifinais da competição em partida no Maracanã, às 16h. Ainda que estejam à prova, num jejum de títulos que já vem desde 1993, os argentinos evitam usar o termo pressão. Os venezuelanos, azarões, preferiram manter a cautela.

“Pressão não sei se é a palavra que utilizaria, mas, obviamente, necessidade. Porque o futebol argentino é muito grande, jogadores de muita hierarquia, muita qualidade. Sabemos que estamos em crescimento, estamos no caminho, no processo. Sempre dentro de campo vamos tratar de fazer o melhor. Vamos tentar fazer uma grande partida e passar de fase”, disse o atacante Lautaro Martínez.

Aos 21 anos, novato na equipe (apenas nove partidas disputadas), ele parece não se abater com o drama do país no torneio, vindo de dois vice-campeonatos seguidos no torneio (2015 e 2016). E elege o confronto de hoje como o mais relevante com a camisa da seleção. “É o jogo mais importante que eu vou jogar. Sinceramente, sempre sonhei com isso, e por isso vou tentar aproveitar e fazer o melhor. É entrar em campo, lutar até a última bola. E tomara que consigamos a vitória”.

A receita para encarar o rival desta tarde, na visão do atleta, será uma postura ofensiva e muita marcação desde a defesa adversária. Foi assim que ele marcou um dos gols na vitória por 2 a 0 sobre o Catar, que garantiu a presença nas quartas de final. Para escapar do cerco dos zagueiros, promete flutuar bastante, mas revelou que sua preferência é atuar mais enfiado, próximo da meta.

Pelo lado da Venezuela, o veloz atacante Soteldo, que atua pelo Santos, evitou fazer projeções e disse que a prioridade é a concentração no duelo de hoje ao ser questionado se já sonhava com um possível oponente nas semifinais, incluindo o Brasil, que enfrentaria o Paraguai na noite de ontem. “Estamos pensando na Argentina, que vai ser um jogo muito difícil. Temos de estar preparados para esse jogo”, afirmou.
 
 
A resposta do atleta, dada em português, mexeu com o técnico Rafael Dudamel, que revelou ter se emocionado. “Quero compartilhar uma emoção e uma felicidade com vocês. Esse garoto eu conheço desde os 15 anos, eu o vi aprendendo a jogar futebol. E quando o escuto falando português... Quero dizer diante de todos que o parabenizo. Isso é crescimento na vida. Não é só o futebol, mas a parte cultural é importante. Parabéns!”.

CONFIANÇA O treinador da Argentina, por sua vez, afirmou que seus comandados chegam com menos peso e cobrança a esta decisão após ganharem do Catar e previu equilíbrio. “Foi uma descarga de confiança (a vitória), estamos confiantes que podemos seguir avançando e se respira um ar positivo. Confiamos que podemos seguir e enfrentamos um rival importante, que criou dificuldades inclusive ao Brasil. Acreditamos que podemos ganhar, mas sempre respeitando o rival”.

FICHA TÉCNICA
VENEZUELA X ARGENTINA
VENEZUELA: Faríñez; Rosales, Hernández, Chancellor, Imago; Moreno, Rincón e Herrera; Murillo, Machis e Rondón
Técnico: Rafael Dudamel
Argentina: Armani; Foyth, Pezzela, Otamendi, Tagliafico; De Paul, Acuña, Paredes; Messi, Agüero, Martínez
Técnico: Lionel Scaloni
Quartas de final da Copa América
Estádio: Maracanã
Horário: 16h
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)


Publicidade