Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Atenção total contra a zebra


postado em 28/06/2019 04:07

Armador uruguaio Valverde prega respeito ao time do Peru. Já o zagueiro peruano Zambrano não considera a Celeste Olímpica favorita(foto: MIGUEL ROJO/AFP)
Armador uruguaio Valverde prega respeito ao time do Peru. Já o zagueiro peruano Zambrano não considera a Celeste Olímpica favorita (foto: MIGUEL ROJO/AFP)


Apontado como favorito ao título da Copa América, o Uruguai não se ilude. Para afastar qualquer possibilidade de ser atacado pela zebra, o time comandado por Óscar Tabárez prega o respeito à Seleção Peruana na partida de amanhã, às 16h, na Fonte Nova, que vai definir o último semifinalista da competição. Tanto quanto uma ação diplomática, os uruguaios querem, com esse discurso, evitar um traiçoeiro salto alto, para não serem supreendidos pelo adversário.

Para embasar a tese, o armador Federico Valverde, de 20 anos, que atua no Real Madrid, listou algumas virtudes da equipe peruana: “Sabemos da qualidade dos jogadores do Peru. São fortes, possuem bom jogo aéreo, talentosos, como Guerrero, que é uma estrela a nível mundial. Por isso, é sempre necessário ter o máximo de precaução. Não pensar no Peru seria falta de respeito”.

Ele diz ser ilusório atribuir fragilidade ao Peru à goleada por 5 a 0 pelo Brasil, pela fase de grupos: “O resultado diante da Seleção Brasileira não quer dizer que o Peru está mal. Jogos deste tipo não permitem erros”.

Outro que ressalta a importância de o Uruguai ter atenção total é o lateral-direito Giovanni González. O jogador do Peñarol acredita, inclusive, que a goleada para o Brasil mexeu com os brios dos peruanos: “Esperamos um Peru muito aguerrido, porque eles tiveram uma nova oportunidade após a dura derrota para o Brasil. Por isso, deverão lutar muito”.

O defensor prevê muito trabalho pelo seu setor. “O Peru concentra suas jogadas pelas laterais, com muita velocidade. E possuem Guerrero, um goleador”, disse. “Não há favoritos nesta Copa América”, completou González, que herdou a vaga na lateral com a contusão de Diego Laxalt, que faz tratamento de lesão muscular na coxa esquerda.

O OUTRO LADO O zagueiro peruano Carlos Zambrano, por sua vez, não considera o Uruguai favorito no duelo de amanhã. “Temos conseguido fazer boas partidas diante do Uruguai. Não temos mais segunda chance. A derrota vai nos mandar para casa. É a nossa chance de lavarmos a cara”, disse o jogador, referindo-se à derrota para os brasileiros.

Zambrano, que ficou três anos e meio fora da seleção, afirma que enfrentar Cavani e Suárez garante motivação especial: “O Uruguai é uma grande equipe, que luta muito o todo o tempo e possui dois craques”.



Publicidade