Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Curinga celeste em ação de novo


postado em 28/06/2019 04:06

"Estou à disposição do treinador e tento demonstrar nos treinos que estou pronto para jogar, onde ele preferir" Lucas Romero, volante/lateral do Cruzeiro (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 14/9/18)


O Cruzeiro ainda tem 14 dias até a retomada das competições depois da interrupção por causa da Copa América, e trabalha para chegar o mais forte possível no duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, contra o Atlético, em 11 de julho. Porém, o técnico Mano Menezes sabe que poderá ficar sem alguns atletas na retomada da maratona de partidas.

Uma das posições em que isso pode ocorrer é na lateral direita. Com Edílson e Orejuela se recuperando de lesão na panturrilha direita e cirurgia no joelho esquerdo, respectivamente, o treinador já vem usando, nos treinos da intertemporada, o volante Lucas Romero no setor. Outra opção seria Weverton, que acaba de completar 20 anos, ganhando de presente a promoção ao time profissional, ainda que continue à disposição das categorias de base.

Por se tratar de um clássico, a aposta deverá ser mesmo no argentino, que tem experiência de atuar improvisado. Com o desejo de ajudar, ele não se importa em mais uma vez abandonar (ainda que momentaneamente) a briga pela vaga no meio, que está ainda mais aberta depois de confirmada a saída de Lucas Silva, que a princípio volta de ao Real Madrid.

“Nosso elenco é muito forte, temos grandes jogadores em todas as posições. Como sempre digo, estou à disposição do treinador e tento demonstrar nos treinos que estou pronto para jogar, onde ele preferir”, afirmou Lucas Romero, que está no Cruzeiro desde 2016, somando 148 jogos e três gols.

Ele ressalta haver diferença entre atuar na lateral e no meio-campo. Uma das principais é posicionamento, principalmente no que se refere a não dar condições de jogo aos adversários. Coisas que ele já se sente acostumado a fazer. “Como volante, sei que tem alguém para me respaldar, tenho mais tranquilidade. Mas hoje já posso ser cobrado como lateral, pois tem muito tempo que atuo ali”, argumentou o camisa 29.

DISPUTA No meio, quem sai na frente para atuar ao lado de Henrique é Jádson, até pela necessidade de improvisação de Romero. O ex-jogador do Fluminense foi escalado nos treinos aos quais a imprensa teve acesso nesta semana – o de ontem foi fechado ainda durante o aquecimento. Outros na briga são o também argentino Ariel Cabral e os jovens Éderson e Adriano, sendo que este último acaba de ser promovido.

Para Lucas Romero, o importante é todos estarem preparados para atuar quando chegar o dia 11, que marcará o início de uma sequência decisiva para o Cruzeiro. No dia 23, começa o duelo com o River Plate, pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

“Jádson é um grande jogador. Como falei, nosso elenco é muito forte. Em cada posição tem dois ou três jogadores que podem tranquilamente atuar. Estamos trabalhando pensando em estar bem nas partidas”, disse Romero.

ENQUANTO ISSO...
...Novas cobranças na Justiça
A empresa norte-americana Aubury Dade cobra do Cruzeiro valores referentes a 20% da venda de jogadores das categorias de base, alegando acordo assinado em julho de 2017 em troca de empréstimo de 30 mil euros (cerca R$ 131 mil atualmente). O dinheiro foi usado para custear viagens da equipe Sub-18 para torneios na Holanda e no Japão. Uma das transações citadas pela companhia é a do lateral Vitinho, vendido ao Cercle Brugge-BEL por cerca de R$ 10 milhões, em 11 de julho do ano passado. Já o volante Willians, que defendeu a Raposa em 2015, reclama o não pagamento de verbas trabalhistas, que, segundo ele, somam R$ 1.740.631,15.


Publicidade