Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Lucas Silva fora da Toca


postado em 26/06/2019 04:08

Volante, cria da base do Cruzeiro, não foi reemprestado pelo Real, dono dos direitos dele(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Volante, cria da base do Cruzeiro, não foi reemprestado pelo Real, dono dos direitos dele (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


Não está fácil para o Cruzeiro. Além de ainda não ter contratado jogador neste meio de ano, a equipe confirmou a saída de mais um, o volante Lucas Silva, cujo contrato de empréstimo do Real Madrid termina domingo e não houve acordo para permanência. Ele se junta ao zagueiro Murilo, negociado com o Lokomotiv Moscou-RUS, como atletas que deixaram o clube neste mês. Nenhum dos dois era titular absoluto com Mano Menezes, mas preocupa o fato de o treinador ficar cada vez mais sem peças de reposição à altura de quem é escolhido para começar jogando. Tanto para a zaga quanto para o meio-campo, a saída tem sido recorrer às categorias de base. Ontem, o zagueiro Edu foi incorporado ao grupo profissional, o que já havia ocorrido com o volante Adriano na véspera. Ambos, porém, voltarão para a equipe Sub-20 quando requisitados.

Inicialmente, quem deve herdar a vaga no meio com a saída de Lucas Silva é Jádson, contratado no início do ano até pelo fato de a diretoria já saber que dificilmente manteria o camisa 16. Lucas Silva foi revelado na Toca e vendido aos merengues no início de 2015, tendo voltado por empréstimo dois anos mais tarde – no ano passado, o Cruzeiro se dispôs a bancar metade do salário dele, valor considerado alto inclusive para atletas de posições mais valorizadas, como armadores e atacantes.
 
Jádson, de 25 anos, tem a experiência como um de seus trunfos. Seus concorrentes são outros jogadores acostumados a grandes jogos, como os argentinos Ariel Cabral e Lucas Romero. Este último vem sendo improvisado na lateral-direita, uma vez que o titular, Edílson, com lesão na panturrilha direita, e Orejuela, que passou por artroscopia no joelho esquerdo, estão no departamento médico.

No treino de ontem à tarde, o ex-atleta do Fluminense e o hermano treinaram como titulares. Já Ariel Cabral figurou entre os reservas, assim como outro volante que já vinha integrando o grupo, Éderson, que também tem empréstimo terminando no meio de ano – o Cruzeiro teria de desembolsar R$ 1 milhão para contratá-lo em definitivo, o que não é pouco em momento de crise financeira.

MUDANÇAS Mano Menezes terá tempo para analisar o melhor para a equipe e esperar pela volta de quem não está 100% fisicamente. São os casos dos laterais-direitos citados e dos armadores Rodriguinho e Robinho e do atacante Pedro Rocha.

Na atividade tática de ontem, o time titular teve Fábio; Lucas Romero, Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Jádson, Marquinhos Gabriel, Thiago Neves e David; Fred. Uma das preocupações do treinador foi com a saída de bola, com maior participação dos zagueiros, de forma de deixar a segunda linha dos adversários mais distante do gol celeste.
 
Quando tiver todos à disposição, muitas mudanças podem ocorrer. Lucas Romero se credencia para o lugar de Lucas Silva. Já Robinho e Pedro Rocha devem ganhar as vagas de Marquinhos Gabriel e David.

COM A CAMISA CELESTE
193 jogos
6 gols
93 jogos e 4 gols na primeira passagem (2012 a 2014)
100 jogos e 2 gols na segunda passagem (2017 a 2019)
Títulos: Brasileiro’2013 e 2014; Copa do Brasil’2017 e 2018; e Mineiro’2014, 2018 e 2019

"Agradecemos ao multicampeão Lucas Silva por sempre honrar nosso manto, tanto na base quanto no futebol profissional, onde conquistou diversos títulos e eternizou seu nome em nossa história"
Cruzeiro, em mensagem nas redes sociais
 

Fim da Primeira Liga
Representantes dos clubes filiados à Primeira Liga anunciaram ontem o fim da competição, disputada em 2016 e 2017. Os cartolas, que se reuniram na sede do América, no Boulevard Shopping, entendem que o “calendário do futebol brasileiro já está superlotado”, por isso a decisão de descontinuar o torneio. “A Primeira Liga se propõe a contribuir para a construção de uma Associação Nacional de Clubes, a fim de trabalhar com foco na unificação das agremiações em busca de melhorias para o futebol brasileiro”, diz a nota. Atualmente, são 19 os integrantes (16 remanescentes e três convidados). Avaí, Coritiba, Cruzeiro, Figueirense e Flamengo não enviaram representantes à reunião. Em 2016, o Fluminense foi campeão ao bater o Athletico-PR (1 a 0) na decisão, em Juiz de Fora. No ano seguinte, o Atlético perdeu o título para o Londrina, nos pênaltis (4 a 2, depois de 0 a 0 no tempo normal), no Paraná.
 


Publicidade