Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Noite de arrancada

Anfitrião e candidato ao título, Brasil estreia diante da Bolívia com o desafio de provar competitividade sem Neymar. Tite invoca 'responsabilidade e alegria'


postado em 14/06/2019 04:08

Apoio maciço nas arquibancadas: o grupo fez treino no Morumbi, que hoje deve receber cerca de 67 mil torcedores(foto: PEDRO UGARTE/AFP)
Apoio maciço nas arquibancadas: o grupo fez treino no Morumbi, que hoje deve receber cerca de 67 mil torcedores (foto: PEDRO UGARTE/AFP)


A palavra ‘favorito’ surgiu mais de uma vez nas entrevistas com a comissão técnica e jogadores da Seleção Brasileira ontem, na contagem regressiva para a estreia na Copa América, às 21h30 de hoje, no Morumbi, contra a Bolívia. Mesmo sem Neymar, seu principal jogador, cortado por causa de lesão no tornozelo direito, o técnico Tite afirmou que vê o elenco tranquilo e livre da apreensão gerada na torcida pela ausência do camisa 10. E reconheceu que a equipe é candidata ao título, mas com rivais também credenciados para o troféu.

Ao responder sobre possível favoritismo, até por jogar em casa, Tite concordou, embora com ponderações. “Historicamente, sim. Não dá para fugir. Temos a consciência de que temos que construir etapas para o título. Em cima de erros e acertos. Inevitável. Somos um dos favoritos. Não somos os únicos. Temos que ter responsabilidade com alegria. Tem que ter pressão e prazer”.

Mesmo lamentando o corte de Neymar (envolvido ainda numa polêmica acusação de estupro), ele preferiu exaltar a força coletiva. “Eu vou repetir: aqui (na imprensa) se fala mais de Neymar do que lá dentro. Nós estamos na torcida por ele. Aqui dentro da seleção o trabalho todo é focado na nossa preparação”, afirmou.

Sem Neymar, a Seleção Brasileira trouxe como substituto o atacante Willian, do Chelsea, porém, apostou em David Neres como o novo jogador a ser posicionado pelo lado esquerdo do ataque. “Eu nunca gostaria de não ter Neymar. Ele é um dos Top 3 do mundo. Eu nunca queria passar por essa situação”, comentou o treinador.

Tite evitou dar detalhes sobre a formação titular, porém adiantou a escolha de Roberto Firmino como centroavante. O jogador do Liverpool disputava a posição com Gabriel Jesus e deve compor o setor ofensivo junto com Richarlison e Neres. Outras baixas são o volante Arthur, que se recupera de pancada no joelho direito (Fernandinho deve ser o titular), e o goleiro reserva Ederson, com lesão na panturrilha direita. Ambos serão mantidos no grupo.

O também volante Casemiro foi mais direto que Tite e colocou a Seleção Brasileira como favorita ao título da Copa América. “O Brasil, independentemente da competição, é favorito e está obrigado a jogar bem e vencer. Mesmo sem o Neymar, nossa principal estrela, continuamos fortes, sem dúvida. Os jogadores que entraram demonstraram isso nos últimos jogos”, disse o volante do Real Madrid.

Casemiro destacou ainda o fato de a equipe ser anfitriã. Hoje são esperados cerca de 67 mil torcedores no Morumbi. “Para nós é um sonho jogar uma competição tão importante no Brasil. Temos de transmitir isso dentro de campo, com apoio do torcedor. Ficamos mais fortes”.

Depois do jogo contra a Bolívia, a Seleção Brasileira tem como segundo compromisso a partida de terça contra a Venezuela, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Para encerrar a fase de grupos, a equipe retorna a São Paulo, onde enfrenta o Peru no sábado, dia 22, na Arena Corinthians.

ADVERSÁRIO A Bolívia, do atacante Marcelo Moreno, ex-Cruzeiro, passa por reformulação em seu elenco. Um dos desafios da comissão técnica é preparar a equipe para a disputa das Eliminatórias Sul-Americanas, que terão início em março do ano que vem.

FICHA TÉCNICA
Brasil x Bolívia
Brasil: Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos, Filipe Luís; Casemiro, Fernandinho (Allan), Coutinho; Richarlison, David Neres e Firmino
Técnico: Tite
Bolívia: Lampe; Diego Bejarano, Haquín, Jusino, Marvin Bejarano; Chumacero, Saavedra, Justiniano, Gallindo e Raúl Castro; Marcelo Moreno
Técnico: Eduardo Villegas
1ª rodada do Grupo A da Copa América
Estádio: Morumbi
Horário: 21h30
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernán Maidana e Juan P. Belatti (ARG)
VAR: Patricio Loustau (ARG)


Publicidade