Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Homenagem à primeira conquista


postado em 14/06/2019 04:08


A Seleção Brasileira vai entrar em campo hoje com um uniforme bem diferente do habitual. O time do técnico Tite vai enfrentar a Bolívia de camisas brancas e não com a tradicional cor amarela. A peça é um lançamento da CBF para reproduzir o modelo usado pelo Brasil em 1919, ano da conquista do primeiro título da história da equipe, o Campeonato Sul-Americano. A camisa branca será usada apenas na abertura da Copa América. Nos jogos seguintes, o time voltará a vestir amarelo.

O uniforme branco permaneceu como o principal da Seleção brasileira até 1950. A derrota na final da Copa do Mundo para o Uruguai provocou na época uma mudança radical. Por uma questão de superstição, o Brasil decidiu trocar o uniforme. O jornal Correio da Manhã, do Rio de Janeiro, realizou um concurso em 1953 para definir como seria o novo modelo e a proposta vencedora foi criada pelo escritor gaúcho Aldyr Schlee.

A partir de 1954, o Brasil passou a vestir camisa amarela e calção azul. Como opção reserva, a equipe adotou a cor azul a partir de 1958. Na véspera da final da Copa do Mundo daquele ano, contra a Suécia, dirigentes da Seleção tiveram de comprar às pressas um novo jogo de uniformes pois a equipe adversária teria o direito de jogar de amarelo. Com a vitória por 5 a 2, a camisa azul se fixou no repertório da Seleção.


Publicidade