Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Vale sobrevivência. Ou título


postado em 13/06/2019 04:10

O Warrriors, de Stephen Curry, tem de vencer o duelo em casa para forçar o sétimo jogo(foto: EZRA SHAW/AFP)
O Warrriors, de Stephen Curry, tem de vencer o duelo em casa para forçar o sétimo jogo (foto: EZRA SHAW/AFP)


Golden State Warriors, atual campeão, e Toronto Raptors, que busca o primeiro título de sua história, chegam ao sexto jogo da final da NBA (disputada em melhor de sete), hoje, às 22h (de Brasília), com um equilíbrio impressionante. O placar: 3 a 2 para os canadenses. E jogar em casa não tem sido garantia de vitória. O Warriors, que busca o hexa, venceu o segundo e o quinto jogos, em Toronto, e o Raptors ganhou dois seguidos (o terceiro e o quarto), em Oakland Só o time do Canadá triunfou em casa, no primeiro jogo da série.

A maior vantagem nas cinco primeiras partidas foi do Raptors: 14 pontos no terceiro jogo, quando se impôs como visitante – faturou também o quarto confronto por 13 pontos. A maior diferença em favor do Warriors foi na vitória do segundo duelo, cinco pontos.

As equipes experimentam situação distinta quando o assunto são os desfalques. Não há problemas de contusão no Raptors. O técnico Nick Nurse está tranquilo com relação à escalação. No entanto, ele promete novidades na marcação, especialmente sobre Stephen Curry e Klay Thompson.

Já Steve Kerr, do Warriors, não vive a mesma tranquilidade. O ala-pivô Kevin Durant, que  ficou fora de quase toda a série decisiva, entrando apenas no duelo passado, teve confirmada ruptura no tendão calcâneo. Sem ele, o treinador terá de levar o time à vitória nesta noite, em casa, para forçar o sétimo jogo, em Toronto – a franquia de Oakland tem seis títulos, o primeiro em 1967, quando ainda se chamava San Francisco.

A estatística das cinco primeiras partidas mostram que a grande vantagem do Raptors em relação ao Warriors está na homogeneidade: tanto ao se comparar os jogadores titulares como os de banco. Assim, as atenções não podem se voltar para apenas para um atleta de cada lado, como tem sido dito: Kawhi Leonard, do Raptors, e Stephen Curry, no Warriors, ainda que ambos desequilibrem.

PONTO A PONTO O maior pontuador dos cinco jogos é Curry, com 162 pontos, média de 32,4 por partida. Em segundo, Kawhi, com 149, o equivalente a 29,8 por jogo. Outro grande cestinha é Klay Thompson, companheiro de Curry, que não atuou no terceiro jogo por estar contundido. No entanto, com uma participação a menos, marcou 100 pontos, o que dá média de 25 por partida.

Nenhum outro jogador além dos três marcou tantos pontos na série. No Raptors, no entanto, mais quatro estão acima de 60 nos cinco duelos: Siakam (93), Lowry (71), Marc Gasol (69) e Vanvleet (62). No Warriors, apenas Draymond Green (64).


Placares das finais

4 x 0
10 vezes
 
4 x 1
18 vezes
 
4 x 2
26 vezes
 
4 x 3
19 vezes

74ª edição em disputa


Publicidade