Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Superação, a palavra de ordem

Desacreditado, desfalcado e sem vencer há nove jogos, Brasil estreia na Copa do Mundo diante da Jamaica. Um dos desafios da equipe será superar ausência de Marta, contundida


postado em 09/06/2019 04:10

 Aos 34 anos, Cristiane terá a missão de comandar o ataque brasileiro na França:
Aos 34 anos, Cristiane terá a missão de comandar o ataque brasileiro na França: "Será nossa última busca pelo sonho" (foto: JEAN-PIERRE CLATOT/AFP)


Após amargar o corte de três jogadoras por motivo de lesão, a Seleção Brasileira Feminina ainda terá de estrear na Copa do Mundo diante da Jamaica sem sua maior estrela, Marta. A partida será às 10h30 (de Brasília), em Grenoble, na França. A camisa 10 chegou em processo final de recuperação de uma lesão na coxa e que exigiu 11 dias de tratamento, mas foi vetada. A vitória é considerada fundamental. O Brasil integra o Grupo C. E terá pela frente a Austrália, na quinta-feira, em Montpellier, e depois fechará a campanha na primeira fase diante da Itália, no dia 18, em Valenciennes. As adversárias se enfrentam hoje.

Embora o duelo seja pela primeira rodada do Grupo C, o Brasil tem o desafio de encerrar longo jejum, pois não vence uma partida desde 29 de julho do ano passado, quando superou o Japão por 2 a 1, em amistoso na Inglaterra. Depois disso, a equipe comandada por Vadão entrou em uma terrível sequência de nove derrotas, a última delas para a Escócia, em 8 de abril. Nesta série negativa, sofreu 18 gols.

A ausência de Marta, maior goleadora da história do Mundial, com 15 gols, dificulta ainda mais a situação das brasileiras, que chegam à Copa sob forte desconfiança. A equipe apostou em um período de preparação em Portugal para pode chegar forte ao Mundial, mas vem enfrentando vários desfalques, além da lesão de sua armadora. O último deles foi o corte da zagueira Érika, que se machucou em treino na quinta-feira após ficar 16 dias se recuperando de outra lesão. Vadão convocou Daiane, do Paris Saint-Germain, como substituta de última hora.

Antes disso, o treinador tinha perdido a atacante Adriana, que rompeu o ligamento cruzado do joelho, e a lateral-direita Fabiana, com lesão na coxa. Para os seus lugares ele chamou a meia Luana e a ala Poliana.

Não foi definido se Marta poderá retornar na próxima partida. O técnico Vadão foi quem confirmou a ausência da jogadora. O treinador disse que a craque poderá estar presente no banco de reservas, porém, sem nenhuma chance de jogar. “Ela teve uma evolução muito grande, até acima do que a gente esperava, mas não reúne condições para o primeiro jogo. Pode até ficar conosco torcendo, mas não tem possibilidades de entrar, deixo isso bem claro. A nossa programação é ela não participar desse jogo”, afirmou.

Sem poder contar com Marta, eleita por seis vezes a melhor jogadora do mundo, Vadão antecipou que o ataque será formado por Cristiane e Bia Zaneratto. “Essa perda é, logicamente, muito grande. Mas as atletas estão aí para jogar. A gente já poupou a Marta em outras oportunidades”, observou o treinador.

A atacante Cristiane, que aos 34 anos joga o seu sexto Mundial, tenta voltar a brilhar como em 2007, quando marcou cinco gols na campanha do vice-campeonato, o melhor resultado da Seleção na história do torneio. “Vai ser a última Copa para mim, não sei se para a Marta. Mas temos de tentar contribuir enquanto estamos aqui. Será nossa última busca pelo sonho”, prevê a jogadora.

RODADA A Alemanha, uma das seleções favoritas, venceu a China por 1 a 0 ontem, na estreia das duas seleções no Grupo B, que teve ainda o triunfo da Espanha sobre a África do Sul por 3 a 1. Já pelo A, a Noruega bateu a Nigéria por 3 a 0. Hoje ainda se enfrentam Inglaterra e Escócia, às 13h, pela Chave D.


Publicidade