Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Título inédito para australiana


postado em 09/06/2019 04:10

Campeã em Roland Garros, Ashleigh Barty bateu a tcheca Marketa Vondrousova(foto: CHRISTOPHE ARCHAMBAULT/AFP)
Campeã em Roland Garros, Ashleigh Barty bateu a tcheca Marketa Vondrousova (foto: CHRISTOPHE ARCHAMBAULT/AFP)
 
 
Transformada em favorita depois das eliminações da japonesa Naomi Osaka, da tcheca Karolina Pliskova e da romena Simona Halep – as três primeiras do ranking da WTA, respectivamente –, a australiana Ashleigh Barty passou facilmente pela tcheca Marketa Vondrousova por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/3, e conquistou o título de Roland Garros de forma inédita.

Número 8 do mundo, Barty participou pela 19ª vez de um torneio de Grand Slam e poderia ter jogado mais se não tivesse ficado afastada do circuito profissional em 2015 e 2016, quando chegou a largar o tênis e tentou carreira no críquete.
 
Sua melhor campanha na carreira de simples até então havia sido as quartas de final no Aberto da Austrália deste ano. Nas duplas havia ido mais longe, ao acumular três vice-campeonatos de Grand Slams. Também foi campeã juvenil em Wimbledon, aos 15 anos.
“Foram duas semanas malucas”, resumiu, em estado de êxtase, a campeã australiana de 23 anos, depois de uma das finais mais surpreendentes de um Grand Slam. Ela subirá no ranking da WTA e vai ficar um pouco mais perto da líder, Naomi Osaka, uma das decepções do torneio parisiense.
 
O jogo foi amplamente dominado por Barty, especialmente no primeiro set, em que a australiana, que impressionou pela variedade de golpes, perdeu apenas um game e arrasou a rival adolescente. No segundo set, Vondrousova, de 19, até voltou melhor, mas não o suficiente para fazer frente à rival australiana.

FINAL MASCULINA No recomeço da semifinal masculina de Roland Garros, paralisada pela chuva na sexta-feira, o austríaco Dominic Thiem derrotou o sérvio Novak Djokovic por 3 sets a 2, com parciais de 6/2, 3/6, 7/5, 5/7 e 7/5, em quatro horas 14 minutos de confronto, e vai encarar Rafael Nadal na final, programada para as 10h deste domingo. Será a reedição da decisão do torneio parisiense de 2018, que teve o espanhol, que nunca perdeu uma final em Paris, como campeão.
 
Nadal terá um dia a mais de descanso do que o rival, já que venceu Roger Federer na semifinal na sexta. Com 11 títulos em Roland Garros, o espanhol, número 2 do mundo, tentará se tornar o primeiro tenista da história a ter 12 conquistas em um único Grand Slam, enquanto o austríaco, quarto do ran-king, buscará seu primeiro troféu.
 
 


Publicidade