Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Para lavar a alma

Em jogo emocionante, Cruzeiro sai atrás, mostra poder de reação e bate o Fluminense nos pênaltis. Adversário nas quartas de final da Copa do Brasil sairá em sorteio, na segunda


postado em 06/06/2019 04:06

Thiago Neves fez os dois gols celestes no tempo normal, Fábio se agigantou nas penalidades e os jogadores e a torcida explodiram de alegria no Mineirão com a conquista da vaga(foto: Fotos: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Thiago Neves fez os dois gols celestes no tempo normal, Fábio se agigantou nas penalidades e os jogadores e a torcida explodiram de alegria no Mineirão com a conquista da vaga (foto: Fotos: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
  

O momento tem sido mesmo turbulento no Cruzeiro. Enquanto o presidente do Conselho Deliberativo, Zezé Perrella, sofre para conseguir formar a comissão de sindicância que vai apurar denúncias de irregularidades envolvendo a diretoria comandada pelo presidente Wagner Pires de Sá, a equipe conseguiu se classificar às quartas de final da Copa do Brasil, mas não também sem percalços.

 
Mesmo empurrado por quase 50 mil pessoas, ontem à noite, no Mineirão, o Cruzeiro sofreu muito para garantir a vaga, obtida apenas na disputa de pênaltis, por 3 a 1, depois de empate por 2 a 2 no tempo regulamentar – no primeiro jogo, no Rio, também houve igualdade, mas por 1 a 1.

 
O Fluminense saiu na frente aos 15min. Poderia até ter sido antes, já que o lance que originou o pênalti de Dedé em Brenner ocorreu aos 7. Fábio espalmou a primeira cobrança de Paulo Henrique Ganso, com Luciano aproveitando o rebote para colocar a bola na rede, mas, em nova consulta ao vídeo, o árbitro Rafael Tracci anulou, por invasão da área. O camisa 10 repetiu a cobrança e finalmente venceu Fábio.

 
Com a ajuda da torcida, a Raposa foi em busca do empate. Esbarrou, mais uma vez, em erros no último passe e acabou levando pouco perigo ao gol de Agenor. Para completar o drama celeste, Fred reclamou contusão e foi substituído, aos 27min, por Sassá.

 
O Cruzeiro só melhorou no segundo tempo. Com a arquibancada inflamada e mais na base da vontade do que da técnica, empatou aos 13min. Depois de escanteio da direita, Dedé disputou no alto, Ariel Cabral escorou para o meio e Thiago Neves, também de cabeça, empurrou para a rede.

 
Aos 17, Thiago Neves deu caneta em Ganso e lançou para Pedro Rocha, que foi derrubado por Gilberto na área. Sassá cobrou o pênalti no canto, mas Agenor defendeu. Passaram-se 14 minutos até que Lucas Romero caiu depois de disputa com Caio Henrique na área. Usando mais uma vez o recurso eletrônico, o árbitro marcou pênalti, cobrado por Thiago Neves sem firula, no meio do gol, direto para a rede.

 
O Fluminense foi para cima em busca do empate, mas esbarrou em Fábio, que fez duas grandes defesas, aos 39 e aos 47, em cabeçadas certeiras de Nino e Ganso, respectivamente. Porém, o camisa 1 nada pôde fazer aos 51, quando João Pedro completou com linda bicicleta cruzamento de Daniel.

 
Na disputa de pênaltis, os cruzeirenses Lucas Silva e Lucas Romero mandaram para fora e no travessão, respectivamente, enquanto Ganso também parou no travessão, na primeira cobrança para o Flu. Na sequência, Caio Henrique e Pedro Rocha converteram, João Pedro parou em Fábio. Sassá colocou o Cruzeiro na frente, Gilberto acertou a trave e Thiago Neves garantiu a vaga com categoria.

NA BAIXADA Também ontem à noite, o Athletico levou a melhor sobre o Fortaleza e segue na busca pelo inédito título da Copa do Brasil. Com gol do argentino Marco Ruben aos 43min do segundo tempo, venceu a partida de volta das oitavas de final por 1 a 0, na Arena da Baixada.

FICHA TÉCNICA
Cruzeiro 2  X 2 Fluminense
Nos pênaltis, 3 x 1
Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Leo e Dodô; Henrique, Ariel Cabral (Lucas Silva 39 do 2º), Robinho, Thiago Neves e Marquinhos Gabriel (Pedro Rocha, intervalo); Fred (Sassá 27 do 1º)
Técnico: Mano Menezes
Fluminense: Agenor; Gilberto, Nino (Miguel 44 do 2º), Frazan (Mascarenhas 38 do 2º) e Caio Henrique; Allan, Daniel e Paulo Henrique Ganso; Luciano, Brenner (Ewandro 36 do 2º) e João Pedro
Técnico: Fernando Diniz
Jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil
Estádio: Mineirão
Gols: Luciano 15 do 1º; Thiago Neves 13 e 35 e João Pedro 51 do 2º
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Carlos Berkenbrock (SC)
VAR: Rodrigo D’Alonso Ferreira
Cartão amarelo: Henrique, Luciano, Sassá, Robinho, Daniel
Pagantes: 40.056 (47.470 presentes)
Renda: 546.960,50


Preso Membro de comissão de sindicância  

Presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, Zezé Perrella precisará escolher novo conselheiro para compor a comissão de sindicância que investigará as denúncias de irregularidades envolvendo a diretoria do clube. Nomeado para substituir Marcio Camilozzi – preso pela Polícia Federal ontem –, o desembargador Wanderley Paiva não teve autorização do Conselho Nacional de Justiça para integrar o grupo. Inicialmente, os integrantes seriam o advogado Walter Cardinalli, o engenheiro Jarbas Matias dos Reis e o policial federal Marcio Camilozzi Marra. O último, no entanto, foi preso ontem pela Polícia Federal, suspeito de vazar documentos sigilosos da corporação. A previsão inicial era de que a sindicância fosse iniciada hoje, quando os conselheiros receberiam os documentos solicitados ao presidente Wagner Pires de Sá. 
 
 


Publicidade