Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

A vez da experiência

Ricardo Oliveira volta ao time e comanda o ataque atleticano contra o Santos em busca da vaga nas quartas de final. Objetivo do time é marcar forte e se impor no Pacaembu para sair com a vitória


postado em 06/06/2019 04:06

O atacante Ricardo Oliveira retorna ao alvinegro em jogo decisivo contra o Santos depois de se recuperar de contusão(foto: Bruno Cantini/Atlético)
O atacante Ricardo Oliveira retorna ao alvinegro em jogo decisivo contra o Santos depois de se recuperar de contusão (foto: Bruno Cantini/Atlético)
 
 
A experiência se sobrepõe à juventude no Atlético. Pelo menos é essa a visão do técnico Rodrigo Santana ao confirmar a volta do atacante Ricardo Oliveira no lugar de Alerrandro, em grande fase, diante do Santos, hoje, às 20h, no Pacaembu, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Mesmo que o prata da casa de 19 anos tenha crescido de produção nos últimos jogos, pesou o fato de o camisa 9 ter mais vivência em jogos de mata-mata e conhecer como poucos o ex-clube, pelo qual atuou em 2003 e de 2015 a 2017.

Ricardo será escalado depois de ficar em tratamento de dor no ombro direito. Enquanto o veterano esteve fora, Alerrandro marcou o gol da vitória sobre o Unión La Calera por 1 a 0, pela Copa Sul-Americana, e teve boa participação ofensiva nos 4 a 0 sobre o CSA, pelo Campeonato Brasileiro, ambos no Independência. Neste ano, o jovem tem média de gols por jogo superior a do experiente centroavante – 0,68 contra 0,52. Diante do Santos, ele voltará a ser opção no banco de reservas.

No Pacaembu, o Atlético se classifica com vitória por qualquer placar, e novo empate leva a decisão da vaga para os pênaltis. Por necessitar de gols, Rodrigo Santana acredita que Ricardo Oliveira tem mais bagagem para lutar com os zagueiros adversários, já que as chances de gols poderão ser mínimas. “Tenho o Ricardo como uma de nossas principais armas, principalmente num jogo como este da Copa do Brasil, um mata-mata. É um atacante muito experiente, que faz com o que o adversário se preocupe muito com ele e por ser um ex-jogador do clube. Ele está muito motivado e voltou a treinar normalmente”, afirma o treinador de 37 anos.

A presença do camisa 9 como titular encerrará de vez as especulações sobre uma possível saída para o São Paulo. Há duas semanas, Ricardo mudou seu perfil numa rede social e excluiu a foto com a camisa do Atlético, o que  aumentou os rumores da ida para o tricolor do Morumbi. Mas o discurso da diretoria é de que ele continuará em Minas. Responsável direto pela contratação do atacante em dezembro de 2017, o presidente Sérgio Sette Câmara garantiu que não vai liberá-lo para um concorrente do futebol nacional, até porque é uma posição que dificilmente teria reposição fácil.

PERÍODO DE PAZ O Atlético voltou a ter período de paz com a torcida com as vitórias seguidas sobre Unión La Calera e CSA. A atual fase anima os jogadores a mostrar futebol ofensivo na Copa do Brasil, mesmo atuando fora de casa contra um adversário que costuma mostrar muita força de ataque e ter o toque de bola como principal arma: “Para passarmos de fase, temos que vencer. O Atlético tem que se impor, marcando forte. Quando tiver que marcar bloco baixo, a gente vai marcar. Quando tivermos de subir, vamos fazer isso. O mais importante é o que vamos fazer com a bola. Temos que mostrar personalidade para nos classificar. Temos que jogar bem, como ocorreu contra o CSA”, analisa o volante Elias.

O duelo com o Santos vale muito para o Galo. Além da possibilidade de arrecadar R$ 3 milhões com a premiação da CBF, a classificação apagará um pouco a campanha ruim do ano passado, quando o Galo caiu diante da Chapecoense, nesta mesma fase. Para Elias, o time alvinegro precisa continuar se mantendo em alta, com todos se ajudando em campo: “A equipe vem numa crescente. Mas é preciso colocar tudo o que praticamos. O grupo é bom e todos vêm ajudando da melhor forma. Quando tivermos a bola, temos que jogar, atacar e dar opção. Só assim podemos nos classificar”.

Além de Alerrandro, quem perderá vaga no time titular é Adilson, autor do quarto gol contra o CSA no fim de semana. Em seu lugar, entra Zé Welison, que tem mais características de marcação e pode ser mais bem aproveitado numa partida como visitante.


O ADVERSÁRIO
Peixe sem dois atacantes
As eliminações recentes na Copa Sul-Americana (pelo River Plate-URU) e no Campeonato Paulista (pelo Corinthians) deixam o Santos em estado de alerta para o confronto com o Atlético no Pacaembu. A diretoria cogitou a mudança do jogo para a Vila Belmiro, mas não teve a autorização da CBF por estar fora do prazo de 10 dias, segundo o regulamento. Desta forma, o clube faz apelo para que a torcida possa comparecer em grande número nesta noite e ajudar o time de Jorge Sampaoli a buscar a vitória. O Peixe terá dois desfalques de peso contra o Galo. O atacante Derlis González se apresentou à Seleção Paraguaia para a Copa América, enquanto Rodrygo, embora não tenha se apresentado à Seleção Brasileira Sub-23 para a disputa do Torneio de Toulon, não será escalado em virtude do receio de punição ao clube – o alvinegro não recebeu qualquer documento da CBF confirmando a desconvocação do atleta. O camisa 11 vai se apresentar ao Real Madrid em julho e pôde ter feito sua última partida pelo Santos no último fim de semana, contra o Internacional.

FICHA TÉCNICA
Santos x Atlético
Santos: Everson; Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Diego Pituca, Jean Lucas, Carlos Sánchez (Jean Mota) e Jorge; Uribe (Eduardo Sasha) e Soteldo (Marinho)
Técnico: Jorge Sampaoli
Atlético: Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison, Elias, Luan, Cazares e Chará; Ricardo Oliveira
Técnico: Rodrigo Santana
Estádio: Pacaembu
Horário: 20h
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Luís Cláudio Regazone e Michael Correia (RJ)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
TV: SporTV


Publicidade