Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Em entrevista, Najila confirma agressão e estupro


postado em 06/06/2019 04:06

A modelo Najila Trindade disse que quer justiça, e não dinheiro(foto: Reprodução/SBT)
A modelo Najila Trindade disse que quer justiça, e não dinheiro (foto: Reprodução/SBT)
 
 
A modelo Najila Trindade Mendes Souza, suposta vítima de estupro de Neymar, confirmou sua versão ao SBT, ontem. “Fui vítima de estupro. Agressão juntamente com estupro”, diz a modelo de 26 anos, que registrou Boletim de Ocorrência na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher na sexta-feira.

A modelo afirma que o escritório de advocacia Fernandes e Abreu Advogados, que rescindiu o contrato com ela, não acreditou em sua versão.  “Ele não estava acreditando totalmente em mim. Senti preconceito da parte dele”, disse.

O crime teria ocorrido em 15 de maio, em Paris, depois que eles se conheceram pelo Instagram. “Era um intuito sexual, era um desejo meu. Acho que isso ficou claro para ele desde o começo.”

Segundo a suposta vítima, a discussão começou por causa do uso de preservativo. “Perguntei se ele havia trazido preservativo. Ele disse ‘não’. Então, disse que não ia acontecer nada além disso.  Ele não respondeu nada. A gente continuou. Então, ele me virou, cometeu o ato. Pedi para ele parar. Enquanto ele cometia o ato, ele continuava batendo na minha bunda e começou a me bater violentamente.”

Na visão da modelo, a relação consensual virou estupro quando ele teria se tornado agressivo. “A partir do momento que falei ‘não podemos’. Quando ele me virou, ele já foi cometendo o ato. A partir do momento que ele me segurou violentamente, me batendo, ele estava me obrigando”, diz a modelo, que afirma que a relação ocorreu sem preservativo.

Depois do acontecimento, ela continuou conversando com Neymar. “Eu quis fazer justiça. Não acho que só porque eu estava com vontade de ficar com ele, ele tinha o direito de fazer aquilo comigo. Se eu não falasse normalmente, ele não iria mais falar comigo. Eu não teria como provar.”

Ela nega a tentativa de extorsão alegada pelo pai de Neymar e afirma que não tem expectativa de uma compensação financeira. “Quero justiça. Ele me fez muito mal e estou muito traumatizada até hoje. Quero que ele pague pelo que fez.”


ENQUANTO ISSO...
Denúncia contra CR7 é mantida
A acusação de estupro contra Cristiano Ronaldo está mantida, disse ontem a advogada de Kathryn Mayorga, a mulher que acusa o astro de tê-la estuprado em um hotel de Las Vegas em 2009. “A denúncia foi retirada (de uma corte estatal de Nevada) porque apresentamos acusações idênticas perante uma corte federal”, explicou a advogada. Mais cedo, a agência de notícias Bloomberg informou sobre uma retirada da denúncia de uma corte do estado de Nevada, em Las Vegas.


Publicidade