Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

América, o único ainda sem vencer


postado em 04/06/2019 04:10

Jogadores do Coritiba festejam, enquanto os americanos ficam desolados: foi o sexto jogo sem triunfo do Coelho na Segunda Divisão(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Jogadores do Coritiba festejam, enquanto os americanos ficam desolados: foi o sexto jogo sem triunfo do Coelho na Segunda Divisão (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)


O América segue sem vencer na Série B do Campeonato Brasileiro – é o único entre os 20 participantes a não ter triunfado sequer uma vez. Ontem à noite, empatou por 1 a 1 com o Coritiba, no Independência, e continua na lanterna, com apenas dois pontos, dois a menos que o penúltimo colocado, o Vitória, e a quatro do Vila Nova, último fora da zona de rebaixamento. É o pior desempenho de uma equipe em todas as séries do Nacional. O empate fez com que a torcida, pequena, vaiasse a equipe ao fim do jogo.

Havia uma esperança no ar, de que a primeira vitória sairia. Mas a partida mostrou as feridas abertas do Coelho. O técnico Maurício Barbieri não tem, por exemplo, um especialista na armação. Por sorte, ontem Neto Berola estava em noite inspirada, fugindo de suas características e exercendo a função. No primeiro tempo, em três das quatro chances de gol criadas pelo América, ele fez as vezes de garçom. Deu resultado, pois de um passe de Berola saiu o gol de Felipe Azevedo, já no fim da etapa inicial.

Na tentativa de encontrar esse armador, o treinador escalou três volantes, adiantando um deles, Juninho. Mas não deu certo. Não houve, contudo, apenas pontos negativos. O América jogou pra frente, para o ataque, embora ainda sofra de um problema capital: o erro no último passe. Não foi uma nem duas vezes, foi muito mais. E isso acabou comprometendo o resultado final.

A vantagem de 1 a 0 no placar fez com que o Coelho fosse para o intervalo com um peso a menos nos ombros. “Enfim, um momento de alívio”, dizia o presidente Marcus Salum. O dirigente acreditava que o time ia segurar o resultado, porém, a confiança não foi correspondida. Aos 19min do segundo tempo, numa falha coletiva da defesa, o Coritiba empatou, com Rodrigão escorando de cabeça, entre Ricardo Silva e João Paulo. Uma bobeira, erro de marcação. Por ser alto, Rodrigão deveria ser acompanhado por um jogador de sua estatura, no caso Paulão, mas isso não ocorreu.

FRUSTRAÇÃO O jogo mudou. O Coritiba passou a ditar o ritmo. Parecia atuar em casa. Para piorar, Neto Berola, o único que criava no ataque, sentiu cansaço e foi substituído aos 20min. O América não atacava mais. E assim o torcedor saiu, mais uma vez, frustrado.

Maurício Barbieri considera que o time precisa caprichar mais nas finalizações: “Tivemos 15 chances de gols no jogo inteiro, nove só no primeiro tempo. Além do mais, sofremos um gol de bola parada, o que foi treinado repetidas vezes, e os jogadores alertados. O Rodrigão já tinha feito um gol igual. Isso não pode mais ocorrer. Temos de marcar nas chances criadas e não sofrer gols bobos”.

FICHA TÉCNICA
América 1 x 1 Coritiba
América: Thiago; Leandro Silva, Paulão, Ricardo Silva e João Paulo; Luiz Fernando, Juninho (Matheusinho 29 do 2º) e Willian Maranhão (Christian 38 do 1º); Felipe Azevedo, Neto Berola (Rafael Bilu 20 do 2º) e Jonatas Belusso
Técnico: Maurício Barbieri
Coritiba: Wilson; Diogo Mateus, Alan Costa, Romércio e William Matheus (Welinton Júnior, intervalo); Matheus Sales, João Vitor (Juan Alano, intervalo), Rafinha, Giovanni (Luiz Henrique 37 do 2º) e Patrick Brey; Rodrigão
Técnico: Umberto Louzer
6ª rodada da Série B do Brasileiro
Estádio: Independência
Gols: Felipe Azevedo 44 do 1º. Rodrigão 19 do 2º
Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Assistentes: Thiago Henrique Farinha e Carlos Henrique de Lima Filho (RJ)
Cartão amarelo: Christian, Luiz Fernando, João Vitor, Matheus Sales e Giovanni
Pagantes: 1.496
Renda: R$ 8.886
Próximos jogos: CRB (f), Bragantino (f) e Figueirense (c)







Publicidade