Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Leal aprova estreia


postado em 02/06/2019 04:09

Cubano Leal fez 14 pontos na vitória do Brasil sobre a Austrália, pela Liga das Nações(foto: FIVB/DIvulgação)
Cubano Leal fez 14 pontos na vitória do Brasil sobre a Austrália, pela Liga das Nações (foto: FIVB/DIvulgação)

O cubano Yoandy Leal Hidalgo fez história ontem. Primeiro estrangeiro a vestir a camisa da Seleção Brasileira Masculina de Vôlei, ele estreou ajudando a equipe comandada por Renan dal Zotto a vencer a Austrália, em Katowice, na Polônia: 3 a 2 (32/34, 25/16, 25/19, 27/29 e 15/13), pela segunda rodada da primeira semana da fase de classificação da Liga das Nações – serão cinco para definir os classificados à fase final. O Brasil volta à quadra hoje, às 12h (de Brasília), para enfrentar os poloneses.

Cubano naturalizado brasileiro, Leal marcou 14 pontos, sendo 10 de ataque, dois de bloqueio e mais dois de saque. Outro destaque do Brasil foi o central Flávio, em sua segunda partida pela Seleção, autor de 16 pontos, inclusive o que garantiu a vitória. Richards foi o melhor entre os australianos e grande responsável pelo jogo chegar até o quinto set.

“Eu me senti bem, estou muito feliz por fazer meu primeiro jogo com a camisa brasileira. Creio que demos um passo adiante. Foi um jogo complicado, mas no final saímos com a vitória, que é o mais importante”, comentou Leal, logo após a sua aguardada estreia pela Seleção Brasileira – foram quatro anos de espera.

O ponteiro também se mostrou satisfeito com o desempenho da equipe: “No quarto set estava 12/4 e relaxamos demais. Entramos no jogo deles, e isso é um erro. Temos que jogar sempre até o último ponto, mas ainda foi o segundo jogo da competição, que é muito longa, e tenho certeza que vamos nos dar bem”.

Antes da estreia, o cubano-brasileiro chegou a demonstrar preocupação com a recepção que teria no grupo. Alguns dos jogadores da Seleção já haviam se manifestado contra a naturalização de estrangeiros para reforçar a equipe. Aparentemente, contudo, o entrosamento está bom.

Mais uma vez, a Seleção Brasileira foi dirigida por Marcelo Fronckowiak, auxiliar de Renan Dal Zotto, que cumpre suspensão por conta de atitude antidesportiva durante o Campeonato Mundial do ano passado. O treinador pegou cinco jogos de gancho, além de multa de 15 mil francos suíços (aproximadamente 59 mil reais).

FUTURO Depois da rodada de hoje, a Liga das Nações segue para Tóquio (Japão) e depois para Gondomar (Portugal), Cuiabá e Brasília. As 16 seleções se enfrentarão por cinco semanas e os cinco primeiros passam para a fase final, em Chicago, nos Estados Unidos – os donos da casa já estão pré-classificados. A semana decisiva será entre 10 e 14 de julho.

A Seleção Brasileira terá mais três competições em 2019: o Pré-Olímpico, entre 9 e 11 de agosto, na Bulgária; o Sul-Americano, de 11 a 15 de setembro, no Chile; e a Copa do Mundo, no Japão, de 1º a 15 de outubro.


Publicidade