Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Sequência incômoda no Campeonato Brasileiro


postado em 01/06/2019 04:10

Zagueiro Dedé diz que é momento de os jogadores mostrarem personalidade para superar a fase ruim(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Zagueiro Dedé diz que é momento de os jogadores mostrarem personalidade para superar a fase ruim (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


No campo, o Cruzeiro tentará voltar a vencer depois de cinco partidas amanhã, visitando o São Paulo, às 16h, no Pacaembu, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Se conseguir, não só se reabilitará como também evitará completar um ano sem vitórias fora de casa pelo Nacional – o último triunfo como visitante, pela competição, foi em 3 de junho de 2018, quando fez 1 a 0 no Ceará, gol de Sassá.

Desde então, amargou seis empates e 10 derrotas, com 27 gols sofridos e apenas oito marcados, média 0,5 por partida. O aproveitamento é de apenas 12,55%.

Os jogadores se sentem incomodados, não pelo jejum, mas pela situação ruim em que o time se encontra, fato raro nos últimos anos no clube. “No Brasileiro, nosso time está vivendo momento instável. Não era o que queríamos, mas toda equipe boa passa por fase ruim. O São Paulo sempre nos deu muito trabalho e justamente por isso ganhar este jogo será importante para recuperar a confiança”, afirma o zagueiro Dedé.

Ele lembra que, apesar do jejum em jogos pelo Brasileiro, a Raposa conseguiu bons resultados como visitante por outras competições. “A gente já mostrou força fora de casa, ganhamos a Copa do Brasil em São Paulo (sobre o Corinthians)”, ressalta o camisa 26, que aposta na recuperação cruzeirense.

Dedé considera que ao menos o momento não é dos piores: “Este é jogo grande, e todo jogador deve ter personalidade de bater no peito e chamar a responsabilidade. É assim que vamos sair da fase ruim. Já tive outras fases ruins tanto aqui quanto no Vasco e até mesmo no Volta Redonda. Faz parte. Dificilmente uma equipe passa a temporada toda tranquila, sempre tem uma pressãozinha. O bom é que está sendo no começo e tomara que lá na frente esteja tudo melhor. Unidos vamos tirar o time desta fase”.

DESFALQUES Para o jogo de amanhã, o técnico Mano Menezes não poderá contar com os laterais-direitos Edílson e Orejuela, contundidos. Assim, o volante Lucas Romero deverá ser novamente improvisado na posição.

No meio, a dúvida é se Rodriguinho e Thiago Neves voltarão a começar um jogo juntos. Como o esquema com um volante não funcionou contra a Chapecoense, a tendência é que entre mais um para fazer companhia a Henrique.


Um ano sem vencer

Desempenho do Cruzeiro fora de BH no Brasileiro

16
jogos

6
empates

10
derrotas

8
gols marcados

27
gols sofridos

12,55%
de aproveitamento



Publicidade