Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Matemática para ficar no topo

Atlético projeta conquistar pelo menos sete dos nove pontos que serão disputados até a parada para permanecer entre os primeiros colocados


postado em 31/05/2019 04:08

"Somos o favorito teoricamente, mas dentro de campo isso pode se transformar de alguma forma (...) Por estar no Z-4, não quer dizer que o CSA vai fazer mal jogo", Leonardo Silva, zagueiro alvinegro (foto: Bruno Cantini/Atlético)

Depois de assegurar a classificação às oitavas de final da Copa Sul-Americana, o Atlético tem como objetivo imediato fixar seu lugar entre os primeiros colocados no Campeonato Brasileiro até a parada de 30 dias para a Copa América. Nesse sentido, o alvinegro tenta repetir a sequência do ano passado, quando obteve três vitórias consecutivas antes da pausa para a Copa do Mundo e chegou à segunda posição, atrás do Flamengo, então líder.

Em 2018, sob o comando de Thiago Larghi, o Galo venceu América (3 a 0), Fluminense (5 a 2) e Ceará (2 a 1) e foi para a parada do Mundial da Rússia em alta com o torcedor. Agora, o time terá pela frente o CSA, domingo, às 19h, no Independência, e depois enfrentará dois paulistas em sequência: Santos (no próximo fim de semana, fora de casa) e São Paulo (novamente no Horto). Nas contas da comissão técnica e dos jogadores, conquistar pelo menos sete dos nove pontos será o ideal para que a equipe brigue pela dianteira na classificação.

O capitão Leonardo Silva espera que a equipe possa ter o melhor rendimento possível nos jogos até a intertemporada: “Temos de conquistar nossos objetivos, principalmente com vitórias. São três jogos até a parada e esperamos fazer uma média de pontos positiva nessas partidas que faltam para que a gente se mantenha na briga pela liderança. É vencer em casa para nos manter em cima e próximos do adversário”.

Além dos compromissos pelo Brasileiro, o Galo encara o Santos, quinta-feira, fora de casa, no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil – empatou por 0 a 0 no confronto de ida, em Belo Horizonte. O técnico Rodrigo Santana garantiu que escalará o que tem de melhor daqui pra frente, mas a formação vai depender do desgaste natural dos titulares. Dessa forma, ele poderá poupar um ou outro atleta em cada confronto.

Para Leonardo Silva, a manutenção do bom ambiente dependerá de boa exibição contra o CSA, em novo reencontro com o torcedor. Nos dois últimos duelos em casa, o Atlético venceu o Flamengo por 2 a 1, pelo Brasileiro, e o Unión La Calera por 1 a 0, pela Sul-Americana, o que ajudou a reduzir a pressão por resultados positivos. “Vamos outra vez jogar em casa. Isso até não diz nada. Somos o favorito teoricamente, mas dentro de campo isso pode se transformar de alguma forma. Temos que encarar com muita seriedade. Por estar no Z-4, não quer dizer que o CSA vai fazer mal jogo. Vamos estudar o adversário para não termos surpresa para buscarmos a vitória”.

DÚVIDA O atacante Ricardo Oliveira passou por exames de imagem no ombro direito e não teve nenhuma lesão mais séria diagnosticada pelos médicos. Mas o jogador de 38 anos sente dor no local e sua presença não está confirmada contra o CSA. O jogador sofreu queda violenta diante do La Calera e deixou a partida no intervalo, com inflamação no ombro. Caso o camisa 9 não atue, o jovem Alerrandro, de 18 anos, confiante pelo gol no jogo de quarta-feira, terá a chance de ser titular pela primeira vez no Brasileiro. O prata da casa tem 11 gols na temporada, dois a menos que Ricardo, artilheiro alvinegro em 2019.

O zagueiro Réver segue o trabalho de condicionamento físico enquanto se recupera de fratura no nariz. Os médicos adotam cautela para escalar o jogador, mesmo que ele utilize a proteção no local. Ele ficará apto apenas para encarar o Santos.

 

enquanto isso...
Cidade do Galo na Copa América

A Conmebol requisitou a Cidade do Galo para ser local de treinamento de seleções durante a Copa América no mês que vem. As equipes que jogarão na capital mineira terão como opções fazer a preparação no local um dia antes das partidas. Durante a competição, a tendência é que as equipes não tenham sede fixa e possam usar diferentes estruturas ao longo da disputa. Além da Cidade do Galo, outro local de atividade em Belo Horizonte é o Sesc Venda Nova, que também foi usado na Copa do Mundo de 2014 e na Olimpíada do Rio, em 2016. A Cidade do Galo abrigará simultaneamente as seleções sul-americanas e o próprio Atlético, que fará 20 dias de preparação antes da retomada das competições no segundo semestre.

 

 

Atleticana

'Proposta indecente' por Cazares

O diretor de futebol do Atlético, Rui Costa, revelou ontem, em entrevista à Rádio 98FM, que recusou proposta pelo armador Cazares. Segundo ele, a oferta teria sido “indecente”, com valor que não condiz com o mercado. “Recentemente, tivemos sondagens, um documento, mas a proposta foi indecente. Então, nem se cogitou”, disse Rui, que não revelou o nome do clube. A diretoria até planeja negociá-lo nesta janela do meio do ano, mas a oscilação do jogador em campo impede que o clube arrecade um valor mais expressivo. No ano passado, o
Al Hilal, da Arábia Saudita, fez proposta de R$ 20 milhões pelo armador, mas as conversas não avançaram.


Publicidade