Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Reforços à vista

Time ganha crédito com a torcida depois de passar pelo Unión La Calera, mas diretoria trabalha para suprir posições carentes na equipe


postado em 30/05/2019 04:07

O trabalho do técnico Rodrigo Santana tem agradado à diretoria, principalmente sua capacidade de mudar o jogo no intervalo, como fez na terça-feira, contra o Unión La Calera(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
O trabalho do técnico Rodrigo Santana tem agradado à diretoria, principalmente sua capacidade de mudar o jogo no intervalo, como fez na terça-feira, contra o Unión La Calera (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


A dramática classificação nos pênaltis na Copa Sul-Americana, diante do Unión La Calera, ajudou os jogadores do Atlético a ganhar crédito com a torcida depois de vários jogos com atuações irregulares neste mês. Por mais que a meta de chegar às oitavas de final da competição internacional tenha sido atingida, todos no clube entendem que é necessário dar um passo à frente e evoluir em vários aspectos para que a equipe chegue ao desejado equilíbrio.

O Galo deixa de lado a Sul-Americana momentaneamente para priorizar os duelos pelo Brasileiro e Copa do Brasil. Nesse sentido, a diretoria sabe que terá de encorpar mais o grupo para ter condições reais de brigar pelos títulos, trazendo reforços do meio para a frente que possam ser úteis no esquema tático. Além de jogadores ofensivos, a cúpula tenta um atleta para disputar posição com o lateral-esquerdo Fábio Santos – o alvinegro vem sondando a situação do uruguaio Lucas Hernández, do Peñarol, mas será necessário grande investimento para contratá-lo. Os nomes para o ataque por enquanto são guardados a sete chaves pelos dirigentes.

Outro ponto que precisa ser definido logo é a situação do técnico interino Rodrigo Santana. Entre os dirigentes alvinegros, o discurso é de que o jovem comandante, que ontem completou 37 anos, vem fazendo trabalho consistente, cumprindo os objetivos traçados até o momento. Pelo menos até a pausa para a Copa América, ele continuará no comando técnico, mesmo que o clube esteja procurando um nome para ocupar o cargo. O aproveitamento do comandante no Galo é de 51,2% – seis vitórias, dois empates e cinco derrotas.

O diretor de futebol Rui Costa elogia a postura do técnico interino. “O Rodrigo, a cada jogo, me cria um problema (risos). O Rodrigo tem sido o profissional que a gente sempre imaginou, na conduta com os atletas, na postura. É impressionante como ele muda o jogo no intervalo. E eu respeito muito um treinador que muda o jogo no intervalo. Ele faz parte de nossa convicção”.

Herói da classificação na terça-feira, ao pegar três pênaltis, o goleiro Victor elogia a metodologia de trabalho do jovem treinador: “Ele tem todo o respaldo dos atletas. Toda ideia que ele coloca, abre na mesa, a gente abraça. Ele é aberto ao diálogo. Em tempos onde não temos tempo para treinos, o diálogo é fundamental. É um profissional que tem leitura interessante do jogo, monta a equipe de acordo com o que os adversários preparam. Ele tem tudo para ser um dos grandes treinadores no cenário nacional”.

INTERTEMPORADA O Atlético deve confirmar nos próximos dias a programação durante a parada para a Copa América, no mês que vem. A intenção inicial da diretoria era dar 10 dias de férias para os atletas e, em seguida, planejar 20 treinos na Cidade do Galo. Nesse período, a cúpula acredita que Rodrigo Santana – ou o treinador a ser contratado pelo clube – possa ter tempo suficiente para formatar novo esquema de jogo e solucionar os pontos negativos para que o time alvinegro volte com força no segundo semestre.

No mês que vem, Rui Costa discutirá as situações de contrato do volante Elias e do armador Nathan. O primeiro, cujo vínculo expira em janeiro de 2020, é titular desde que chegou ao clube, em 2017. O segundo, que pertence ao Chelsea, cresceu de produção e tem sido usado com frequência nos últimos jogos. No entanto, a renovação do atleta é considerada algo difícil pela diretoria, já que exigiria alto investimento para tirá-lo do clube de Londres.


Dever de casa

1) Buscar o quanto antes os reforços para que a equipe tenha mais opções ofensivas
2) Definir se Rodrigo Santana será de fato o treinador ou se o clube buscará um profissional no mercado
3) Organizar bem a intertemporada durante a Copa América no intuito de o time alvinegro voltar com mais intensidade física
4) Agilizar as pendências de contrato que estão vencendo, como do armador Nathan (no meio do ano) e do volante Elias (janeiro de 2020)
5) Formatar novo modelo de jogo, que privilegie o DNA ofensivo do clube
 
 
SUL-AMERICANA 
O adversário do Atlético nas oitavas de final da Copa Sul-Americana será o Botafogo, que ontem goleou o Sol de América, do Paraguai, por 4 a 0, no Engenhão. Cícero, Luiz Fernando, Bochecha e Diego Souza balançaram a rede para o alvinegro carioca, que já havia vencido fora de casa por 1 a 0. A equipe botafoguense dominou o jogo e antes mesmo dos 30 minutos de bola rolando já havia aberto 2 a 0. Na Colômbia, o Fluminense foi derrotado pelo Atlético Nacional por 1 a 0, mas ficou com a vaga na próxima fase por ter goleado, no Rio de Janeiro, por 4 a 1. Hoje, às 17h (de Brasília), o Corinthians visita o Deportivo Lara, na Venezuela, com a vantagem de ter feito 2 a 0 no Itaquerão.


Publicidade