Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

O que dizem os ídolos


postado em 28/05/2019 04:08


Alex
(Campeão da Tríplice Coroa em 2003)
“Meu sentimento é de tristeza, apesar de o clube ser maior do que isso (…) Caso se comprovem a culpa ou irregularidade, que siga aquilo que diz a lei, porque o mais importante é esta limpeza. E o clube, que é representado por milhões de pessoas, passa impune, porque o clube é do torcedor. Mas o sentimento é de tristeza”

Procópio Cardoso
(Campeão Brasileiro em 1966)
“Se for verdade, é uma coisa lamentável. É um caso seríssimo, não só por parte da polícia, mas o Conselho do Cruzeiro tem que tomar uma atitude, porque este nome é uma bandeira insuperável, representa não só o Brasil, como a Itália também. Eu, sinceramente, fiquei estarrecido e torço para que seja apenas uma suspeita.”

Toninho Almeida
(Tetracampeão mineiro de 1972 a 1975)
“Inadmissível o Cruzeiro ser exposto dessa forma. Não vou julgar, mas sou um ex-atleta do clube e isso me magoou, me machucou muito. Saí de Teófilo Otoni com 16 anos para ser formado no Cruzeiro e isso me entristece muito. Agora, tem que reunir o Conselho e ver quem cometeu o erro. Tomara que tudo corra bem, porque a instituição Cruzeiro tem que ser preservada.”

Nonato
(Doze títulos oficiais com a camisaceleste)
“A gente fica chateado com isso tudo. Joguei durante oito anos, sempre sou bem recebido, sempre sou festejado pela torcida. A gente fica bem triste com o nome do Cruzeiro no meio disso tudo. Agora, a diretoria tem que vir a público se manifestar com documentos, não com palavras.”

Natal
(Campeão Brasileiro em 1966)
“Vou ser muito franco: o Cruzeiro Esporte Clube não tem culpa de nada disso. Sou ex-jogador do clube, lutei pelo clube, elevei o nome do Cruzeiro com uma geração de ouro (...) Hoje, eu saio na rua e o pessoal ficou me perguntando dessa situação. O Cruzeiro merece mais respeito. Agora, é hora de resolver. Não estou acusando A nem B. Mas isso tem que ser resolvido.”

Palhinha
(Campeão da Libertadores em 1976)
“Momento triste, tem que realmente analisar porque no futebol tem muita coisa a favor e contra, principalmente na diretoria. Tudo tem que ser analisado com muita calma. O sentimento é de tristeza porque o Cruzeiro sempre foi uma fortaleza. Agora, a gente não participa do dia a dia, então é difícil falar do que acontece lá.”
 


Publicidade