Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Bombardeado, Galo cai no Sul

Com a vitória do Palmeiras, a liderança do Brasileiro já seria impossível. Mas a derrota para o Grêmio, que atacou o Atlético o tempo todo, pode tirar o time dos quatro primeiros


postado em 26/05/2019 04:07

Victor foi o grande destaque alvinegro em Porto Alegre e responsável pela derrota não ter sido mais elástica(foto: Bruno Cantini/Atlético)
Victor foi o grande destaque alvinegro em Porto Alegre e responsável pela derrota não ter sido mais elástica (foto: Bruno Cantini/Atlético)
Durante 90 minutos, o que se viu em Porto Alegre foi um bombardeio de uma equipe que buscou o ataque o tempo todo contra um adversário que errou de forma exagerada e teve pouca mobilidade no setor ofensivo. Fora de casa, o Atlético não soube parar totalmente o ímpeto do tricolor gaúcho e perdeu por 1 a 0 na Arena Grêmio, sofrendo sua primeira derrota fora de casa neste Campeonato Brasileiro. O prejuízo pode ser enorme, pois os mineiros podem perder a vaga entre os quatro primeiros.

O resultado serviu para reabilitar o Grêmio, que conseguiu seu primeiro triunfo e deixou momentaneamente a zona de rebaixamento. O Galo segue sua série de insucessos contra o time gaúcho. Nos 13 últimos confrontos, o time mineiro conseguiu sair vitorioso em apenas um, mesmo assim com dificuldade, nos 4 a 3 no Independência, em 2017, que garantiu vaga na Sul-Americana – a última vitória em Porto Alegre foi em 2014, por 1 a 0, gol de Fernandinho.

Apesar do domínio dos gaúchos, o capitão Leonardo Silva acredita que o Galo poderia ter saído de Porto Alegre com um pontinho: “Acho que melhoramos no segundo tempo. O fator negativo foi o gol que sofremos no primeiro minuto do segundo tempo, que desmoronou nossa estratégia. Tivemos chances para marcar. Pelo segundo tempo que fizemos, o resultado mais justo seria o empate”

Um dos melhores em campo, o goleiro Victor entendeu que o Atlético custou a entender a proposta de jogo dos donos da casa: “Ficamos chateados com a derrota. Demoramos um pouco a agredir o Grêmio, que nos pressionou muito no início. Ficamos um pouco passivos para buscar os espaços no contra-ataque, uma característica da nossa equipe. Apesar de tudo, a equipe está em processo de crescimento e não é a derrota que vai nos desestabilizar. Vamos tirar tudo isso como aprendizado para os próximos jogos”.

A derrota atleticana poderia ser até maior, pois o atacante André (ex-Galo) desperdiçou cobrança de pênalti no fim do primeiro tempo – deslocou Victor para o canto esquerdo, mas chutou a bola para fora. A realidade é que o time mineiro nada fez para merecer resultado melhor no Sul. Além de errar passes em demasia, a equipe pouco se movimentou no setor ofensivo e permitiu espaços pelos lados, o que facilitou para o tricolor tomar conta do jogo.

FALHA AÉREA O gol gremista jogou por terra a chance de uma vitória alvinegra em Porto Alegre. A exemplo da derrota para o Unión La Calera por 1 a 0, pela Copa Sul-Americana, o Atlético bobeou em jogada aérea. Desta vez, a falha foi depois de cobrança de escanteio no início do segundo tempo, em que a bola sobrou para Felipe Vizeu, que havia acabado de entrar no lugar de André, acertar o ângulo direito de Victor.

Na contramão do restante do time alvinegro, Victor teve excelente atuação e fez grandes defesas desde a etapa inicial em chutes de Maicon, Éverton e André. No setor ofensivo, o que se viu novamente foi um ataque distante, já que Cazares, Ricardo Oliveira e Chará não construíram nenhuma jogada coletiva de perigo. Para melhorar a intensidade da equipe, Rodrigo Santana colocou Geuvânio, Bruninho e Nathan no segundo tempo, mas o Galo teve apenas lampejos de brilho no setor ofensivo.
Pelo Brasileiro, o Atlético só volta a campo no domingo, contra o CSA, no Independência. Antes, enfrentará o Unión La Calera, terça-feira, às 21h30, em Belo Horizonte, com a missão de vencer por dois ou mais gols de diferença para chegar às oitavas de final da Copa Sul-Americana.


Publicidade