Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Coelho na lanterna


postado em 26/05/2019 04:07

Em sua estreia no América, o goleiro Thiago falhou grosseiramente no segundo gol do Pelotas(foto: FLÁVIO NEVES/ESTADÃO CONTEÚDO)
Em sua estreia no América, o goleiro Thiago falhou grosseiramente no segundo gol do Pelotas (foto: FLÁVIO NEVES/ESTADÃO CONTEÚDO)
Faltou futebol, sobraram falhas e venceu quem errou menos. Em um dos piores duelos do Campeonato Brasileiro da Série B, melhor para o Brasil de Pelotas, o Xavante, que recebeu o América no Estádio Bento Freitas, pela quinta rodada, e ganhou de virada por 2 a 1. Péssimo resultado para o Coelho, que herdou a lanterna da competição do adversário gaúcho, que até então não tinha marcado um ponto nem feito gol. Em vez de reagir, os americanos afundaram ainda mais.

Com melhor qualidade técnica, o América foi superior ao adversário no primeiro tempo. No entanto, foi penalizado pela ineficiência nas conclusões. Faltou pontaria e capricho no último passe. O Coelho até que começou melhor, com marcação alta e as linhas adiantadas, dificultando a saída de bola do Brasil de Pelotas. Com essa tática, logo aos 5min marcou seu gol. Após falha de Bruno Aguiar, a bola sobrou para Juninho tabelar com Neto Berola, receber de volta e marcar sem dificuldade: 1 a 0.

Um minuto depois, França perderia boa oportunidade, dentro da área, após erro de Ednei. As coisas pareciam encaminhadas para o América. Só pareceu. O balde d'água fria veio aos 8min. Dessa vez, a falha de marcação foi americana. O lançamento de Branquinho, nas costas de Leandro Silva, encontrou Bruno Rangel livre para finalizar: 1 a 1.

Com tudo igual no placar, aos poucos o América foi perdendo sua superioridade e dando campo para o Xavante. De cadenciada, a partida ficou mais aberta, com os dois times buscando o gol. Mas, o que era para dar certo, na verdade, só evidenciou as fragilidades e as deficiências das equipes. Os erros de passes e a falta de criatividade foram expostos. A bola não chegava e os goleiros não fizeram grandes defesas.

Com futebol em baixa, o momento mais emocionante foi a cotovelada de Murilo Rangel em Zé Ricardo, que deixou o campo com a boca sangrando, não conseguiu retornar e foi substituído por Luiz Fernando. O jogador do Brasil de Pelotas só recebeu cartão amarelo pela falta violenta. E Zé Ricardo ganhou quatro pontos na boca.

No segundo tempo, o América caiu de rendimento ainda mais. Sem força ofensiva, também sofria com a falta de criação. As jogadas eram previsíveis e facilmente desarmadas pelo adversário. No terceiro jogo sob o comando do técnico Maurício Barbieri, o Coelho mostrou pouco. Até teve espaço para trabalhar os lances, tempo para pensar e distribuir o jogo, mas não soube aproveitar. Muitas vezes foi parado pela pegada do Brasil, que fez faltas duras, mostrando mais vontade do que qualidade. E, por essa vontade, o Xavante foi premiado com o gol de Bruno Paulo, aos 26min, depois de cobrança de escanteio e falha bisonha do goleiro Thiago ao sair do gol.

O Coelho ainda teve a chance do empate, aos 47min, quando João Paulo cruzou na medida para Ademir, que desperdiçou. “Temos de trabalhar e melhorar. Criamos boas situações, tivemos mobilidade, o adversário foi viril excessivamente, o que prejudica”, analisou Barbieri.

Feminino classificado
às quartas do Brasileiro


O América venceu o Bahia Lusaca por 2 a 0, ontem, no Estádio Pituaçu, em Salvador, e confirmou a classificação às quartas de final do Brasileiro A-2. Gols de Lilian e Dilene. Agora, se passar pelo Grêmio-RS e avançar à semifinal garante vaga na elite do futebol feminino brasileiro.


Publicidade