Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Problema com pontos corridos?

Sob o comando de Mano, Cruzeiro não passou dos 50% de aproveitamento na competição, número bem aquém dos alcançados em outras formas de disputa


postado em 25/05/2019 04:09

O técnico Mano Menezes tenta recolocar o time nos trilhos para melhorar o desempenho no Brasileiro(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 21/5/19)
O técnico Mano Menezes tenta recolocar o time nos trilhos para melhorar o desempenho no Brasileiro (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 21/5/19)


Em busca de recuperação na temporada, o Cruzeiro terá de superar seu próprio retrospecto recente no Campeonato Brasileiro para se reabilitar diante da Chapecoense, amanhã, às 19h, no Independência, pela sexta rodada. A equipe vem enfrentando sérias dificuldades nos pontos corridos sob o comando de Mano Menezes desde que ele teve oportunidade de fazer pré-temporada no clube, em 2017. Em competições com mata-mata, ao contrário, a Raposa costuma se dar bem sob a batuta do gaúcho.

Nos dois últimos anos, o melhor aproveitamento celeste foi em 2017, quando conquistou 50% dos pontos e terminou em quinto lugar. Foi, inclusive, a melhor campanha desde o bicampeonato de 2013 e 2014. Este ano, com cinco rodadas disputadas, a equipe amealhou 40% dos pontos e figura próximo da zona de rebaixamento.

Já em torneios que mesclam fase de grupos com mata-mata, o desempenho sobe bem. Isso seria natural no Campeonato Mineiro, onde sempre obtém mais de 70% dos pontos. Mas na Libertadores, cujo patamar é bem mais elevado, também costuma ser assim: com 64,02% dos pontos que disputou, o clube é o melhor brasileiro na história da competição. Este ano, inclusive, fez a segunda melhor campanha, atrás apenas do Palmeiras.

Já em torneios apenas mata-matas, como a Copa do Brasil, o aproveitamento também é muito bom nos últimos anos. O Cruzeiro conquistou 64,1% dos pontos que disputou em 2017, quando entrou na primeira fase, e 70,8% em 2018 – entrou já nas oitavas de final. Uma exceção, para confirmar a regra, foi a Copa Sul-Americana de 2017, na qual a Raposa caiu logo na primeira etapa. A eliminação foi nos pênaltis, diante do Nacional-PAR.

Os cruzeirenses garantem que não se empenham mais em algumas competições do que em outras. E garantem que, depois do bi do Mineiro, ainda sonham em conquistar tanto o tri consecutivo da Copa do Brasil quanto a Copa Libertadores e também o Brasileiro.

Por isso, a ordem é ir para cima da Chape neste domingo. “A gente se cobrou bastante no começo do Brasileiro, alertamos para não dar brecha, pois ganhar o título é muito gostoso, um dos mais difíceis do mundo. Quando olho para o escudo do Cruzeiro vejo conquista. E como ainda é começo de campeonato, tudo pode acontecer. Podem ter certeza que vamos em busca dos títulos em todas as competições”, diz o lateral-esquerdo Egídio.

Apesar do discurso, ele sabe que as duas últimas partidas mostram que o Cruzeiro é mesmo mais afeito aos mata-mata. Pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, jogou mal, mas conquistou bom empate por 1 a 1 com o Fluminense, no Maracanã. Já três dias depois, na quinta rodada do Brasileiro, teve algumas boas chances, mas saiu goleado por 4 a 1 para o mesmo adversário.


Ronaldinho Gaúcho na Toca 
Melhor jogador do mundo em duas oportunidades, Ronaldinho Gaúcho foi muito assediado por garotos na tarde de ontem, na Toca da Raposa I, onde foi acompanhar o desempenho do filho João Mendes, que atua no Sub-14 do Cruzeiro. A equipe celeste empatou por 1 a 1 com o Atenas, de Betim, pela terceira rodada da 12ª Copa Brasileirinho Estadual. O gol celeste foi marcado por João Rodrigues, em cobrança de pênalti.
 



Publicidade