Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Intolerância mancha a festa

"Dirigentes do Arsenal consideraram mais prudente não relacionar Mkhitaryan para a decisão. Mais um gol contra para o planeta bola"


postado em 23/05/2019 04:07

(foto: Cláudio Reyes/AFP - 2/2/19)
(foto: Cláudio Reyes/AFP - 2/2/19)


>> fredericoteixeira.mg@diariosassociados.com.br

O que era para ser mais uma grande festa do futebol, em especial do inglês, a decisão da Liga Europa entre Chelsea e Arsenal, na próxima quarta-feira, em Baku, no Azerbaidjão, acabou manchada pelas tintas da intolerância. Jogador do Arsenal, o armênio Mkhitaryan foi cortado da final por questões de segurança. Afinal, os dois países têm conflitos históricos – a guerra entre eles terminou em 1994, mas conflitos armados permanecem até hoje.

O Ministro dos esportes do Azerbaidjão, Azad Rahimov, havia garantido que o jogador poderia entrar no país e jogar normalmente. Entretanto, em comum acordo com a família do atleta, os dirigentes do Arsenal consideraram mais prudente não relacionar Mkhitaryan para a decisão. Mais um gol contra para o planeta bola.

A decisão da Uefa de marcar a final para Baku já vinha sendo alvo de muitas críticas, até mesmo pelas questões operacionais: há poucos voos regulares saindo da Inglaterra rumo à cidade. E os que foram abertos, tiveram os preços inflados. Para completar, os dirigentes conseguiram a proeza de reservar apenas seis mil lugares para torcedores de cada equipe (em um estádio com capacidade para quase 69 mil pessoas)... Mais uma vez os interesses econômicos e comerciais falaram mais alto.

Uma pena, pois, dentro de campo, há todos os ingredientes para um grande duelo. Na primeira final europeia do Arsenal em 13 anos (foi vice da Champions 2005/2006), a equipe conta com o poder de fogo de Aubameyang, um dos artilheiros da Premier League com 22 gols, o cérebro de Ozil e a segurança do goleiro Cech, que deve se despedir dos gramados após a decisão. Do outro lado, os Blues se apoiam em Hazard (líder de assistências no Inglês) e Willian (sete na Liga Europa) e nos gols do sempre criticado Giroud, artilheiro do torneio com 10 bolas nas redes.

Sem ficar em cima do muro, declaro minha preferência pelo Arsenal. Seria também uma redenção para o técnico Unai Emery, depois de tudo o que passou no PSG.


De castigo?
Mesmo suspenso por três partidas em função da agressão a um torcedor após a final da Copa da França, Neymar não foi liberado pelo PSG e terá que ficar em Paris até o fim da última rodada do Francês. Amanhã, a equipe fecha sua participação no torneio visitando o Reims. Em duas temporadas, o atacante brasuca fez 58 jogos, marcou 51 gols e conquistou cinco títulos (locais). Pouco para o gigantesco investimento feito pelo clube em sua contratação. Neymar se apresentará à Seleção Brasileira na terça-feira para a disputa da Copa América. Depois, seu destino ainda é um mistério.


Adeus do craque
O término da fase de grupos da Liga dos Campeões da Ásia marcou o encerramento da carreira do espanhol Xavi. Aos 39 anos, ele ‘pendurou as chuteiras’ após a derrota do Al Saad para o Persépolis. Entretanto, não deixará a equipe: assumirá o comando do time no lugar do português Jesualdo Ferreira. Sua estreia na nova função deve ser em junho, nos duelos de oitavas de final da competição, diante do Al Duhail, também do Catar. Xavi não esconde a pretensão de um dia treinar o Barcelona, onde é ídolo. Pela equipe catalã, foram 767 jogos (recordista), 86 gols e 25 títulos. Pelo Al Saad, foram 105 jogos, 25 gols e 4 títulos. Na Seleção Espanhola, 133 jogos, 13 gols e três títulos. Se tiver metade do sucesso como treinador...


Olho nas taças
Com a maioria dos campeonatos já encerrados, o sábado será marcado pelas finais de Copas. Na Alemanha, o Bayern de Munique tenta manter sua hegemonia local encarando o RB Leipizig, em Berlim, em jogo que deve marcar a despedida de ícones do time bávaro. Na Espanha, o Barcelona conta mais uma vez com o brilho de Messi para encarar o Valencia, em Sevilla, pela Copa do Rei, e tentar diminuir a pressão sobre o técnico Ernesto Valverde. Em Portugal, em duelo repleto de brasucas, Sporting e Porto medem forças com a intenção de salvar a temporada, já que o Benfica ficou com o título do Campeonato Português.


Briga de foice

A última rodada do Campeonato Italiano terá uma briga intensa pelas duas últimas vagas diretas na próxima Liga dos Campeões. São três candidatos: Atalanta e Inter, com 66 pontos, e Milan, com 65. A princípio, a missão mais tranquila é da Atalanta, que recebe o Sassuolo (10º, 43). A Inter também joga em casa, mas contra o Genoa, que ainda luta contra o rebaixamento (é o 18o, com 37 pontos). O Milan visita o SPAL (11º, com 42). Façam suas apostas.


Duelo de gerações

O primeiro confronto da final da Liga dos Campeões da África, amanhã, entre Wydad Casablanca, do Marracos, e Esperánce, da Tunísia, marcará um choque de gerações. Enquanto a equipe marroquina é comandada por Faouzi Benzarti, de 69 anos, a tunisiana é dirigida pelo ex-jogador Moine Chaâbani, de 37. Na teoria, Benzarti pode levar certa vantagem, afinal o tunisiano já dirigiu o atual adversário em cinco oportunidades (93/94; 2003; 2007; 2008/2010 e 2017). Dentro das quatro linhas, a melhor campanha é do Espérance, que ainda está invicto na competição: sete vitórias e três empates. O Wydad venceu cinco, empatou três e perdeu duas. O jogo de volta está marcado para 31 de maio.


De olho
Jan Carlos Hurtado

O atacante Jan Carlos Hurtado (foto) é uma das promessas da nova geração da Venezuela. Começou a carreira no Deportivo Táchira e logo já estava defendendo as equipes de base da Vinotinto. Apesar da força e do porte físico avantajado, Hurtado não se restringe ao estereótipo de atacante trombador. Tem habilidade e velocidade, características que o levaram a ser contratado pelo Gimnasia y Esgrima, da Argentina, em 2018. Em função de uma disputa contratual entre as equipes, perdeu parte da temporada. Mesmo assim, teve tempo para mostrar seu valor. Está na lista de 40 pré-convocados para a Copa América.

 

 


Publicidade