Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Quem te viu, quem te vê...

O time começou a temporada com Leonardo Jardim, que foi demitido após sequência ruim. Contratou Thierry Henry, que durou 104 dias e foi substituído por... Leonardo Jardim


postado em 16/05/2019 05:07

(foto: YELIM LEE/AFP - 8/6/17)
(foto: YELIM LEE/AFP - 8/6/17)

>> fredericoteixeira.mg@diariosassociados.com.br

Com a maioria dos campeonatos europeus já definidos e os amantes do futebol em compasso de espera para a decisão da Liga dos Campeões, entre Liverpool e Tottenham, uma situação chama a atenção nesta reta final de temporada: a penúria do Monaco. Afinal, a equipe que foi semifinalista da Champions 2016/2017 luta contra o rebaixamento no fraco Campeonato Francês.

Mas como uma equipe pode mudar “do vinho para a água” em tão pouco tempo? A resposta, neste caso, vem de cima: o multimilionário russo Dmitry Rybolovlev, de 52 anos, que, em 2011, comprou 66% das ações do clube. Com fortuna avaliada em US$ 6,8 bilhões, ele quis aproveitar o momento, já que o time havia sido rebaixado. Investiu milhares de dólares, contratou estrelas do futebol mundial e conseguiu retorno: dois títulos franceses, nas temporadas 2015/2016 e 2016/2017. Mas a frustração da eliminação na semifinal da Liga parece ter sido a gota d’água para ele. Afinal, são negócios, meu caro... Há rumores de que pretende vender o Monaco para investir na Premier League e já teria propostas de investidores dos EUA e dos Emirados Árabes.

O desinteresse do magnata se refletiu na desorganização em campo. O time começou a temporada com Leonardo Jardim, que foi demitido após sequência ruim. Contratou o inexperiente Thierry Henry, que só durou 104 dias e foi substituído por... Leonardo Jardim. E as trocas praticamente não tiveram efeito algum.

Mesmo com jogadores como Falcao Garcia, Fàbregas (está contundido), Jemerson, Benaglio, Golovin e Rony Lopes, entre outros, nas últimas rodadas o Monaco perdeu quatro partidas e empatou três. Com elenco avaliado em 305,5 milhões de euros, luta contra a degola com o modesto Caen (valor de mercado de 59,8 milhões de euros). Ambos têm campanha idêntica: sete vitórias, 12 empates e 17 derrotas. Menos mal que, no Francês, a 18ª colocação dá direito a eliminatória contra equipe da Segunda Divisão. O vexame ainda pode ser evitado. Mas o fato é que se o russo não fizer alguma promoção, ficará difícil encontrar comprador.

Com torcida alheia
No sábado, o Manchester City decide a Copa da Inglaterra com o Watford para fechar a sua tríplice cora – já conquistou o Campeonato Inglês e a Copa da Liga. Mas, além dos torcedores do Citizen, outros estarão na torcida: os do Wolverhampton. Isso porque se o City vencer, a vaga na Liga Europa dedicada ao campeão será transferida para o sétimo colocado da Premier League, os Wolves. Para uma equipe que subiu da Segunda Divisão no ano passado seria um feito excepcional.

Prêmio
Decepcionado com a perda do título da Copa da Itália – foi batido pela Lazio ontem por 2 a 0 –, o Atalanta pode encerrar a temporada com um outro tipo de conquista: uma surpreendente vaga na Liga Europa. Faltando duas rodadas para o fim, a equipe ocupa a quarta colocação no Italiano, com 65 pontos. Milan e Roma têm 62. Os principais destaques da equipe são o colombiano Duván Zapata (22 gols) e o argentino Papu Gómez (10 assistências). Só que a parada do fim de semana será dura: ninguém menos do que a Juventus. Dará para encarar?

Mais campeões
O final de semana será de comemoração para mais duas equipes. Na última rodada do Campeonato Alemão, o líder Bayern de Munique (75 pontos) recebe o Eintracht Frankfurt (6º, com 54) e fatura o hepta em caso de vitória. O Borussia Dortmund (73) só leva a taça se vencer o Borussia Mönchengladbach (4º, 55) e o rival tropeçar. Parece pouco provável. No Português, a situação do Benfica (84 pontos) é ainda mais favorável: basta o empate com o Santa Clara (7º, com 42). O vice-líder Porto (82), que faz o clássico com o Sporting (3º, 74), ainda sonha. Ao menos não custa nada...

Não é só futebol...

Nuno Gomes, ex-atacante da Seleção Portuguesa, acompanhou nesta semana uma missão da Fifa Foundation na cidade de Beira, em Moçambique, país arrasado pelo ciclone Idai mês passado. Seu companheiro de Seleção Lusa, o ex-lateral Abel Xavier, hoje treinador da Seleção de Moçambique, também esteve presente. Além de levar alento às crianças, a ideia foi aproveitar a popularidade dos patrícios para chamar a atenção do mundo para a causa. Malaui e Zimbábue, outros países que sofreram com a devastação do Idai, também serão visitados.

Nem no videogame
Com a vitória por 4 a 1 sobre o De Graafschap, fora de casa, o Ajax oficializou ontem a conquista do título holandês. Mas a torcida já fazia a festa desde domingo, afinal, só combinação de resultados quase impossível tiraria a taça. Além de torcer pela derrota do arquirrival, o PSV teria que bater o Heracles, mas tirando diferença de 14 gols de saldo. Nem no Playstation. Em tempo: o PSV venceu por 3 a 1.

De olho
Nicolás De la Cruz

Uma das possíveis surpresas na lista de convocados do Uruguai para a Copa América pode ser o armador Nicolás de la Cruz (foto), de 21 anos. Irmão do santista Carlos Sánchez por parte de mãe, De la Cruz começou na base do Liverpool do Uruguai e estreou no time principal com apenas 18 anos. Em 2017, com gols, muita habilidade e agilidade, ajudou a Celeste Olímpica a conquistar o Sul-Americano Sub-20 e o quarto lugar no Mundial da categoria. Acabou contratado pelo River Plate, mas foi pouco aproveitado. Só nesta temporada teve sequência e vem sendo um dos pontos altos do time.


Publicidade