Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Taça BH corre o risco de não ser disputada


postado em 10/05/2019 05:06

O jogador Vitor Roque, motivo do imbroglio entre América e Cruzeiro(foto: Instagram/Reprodução)
O jogador Vitor Roque, motivo do imbroglio entre América e Cruzeiro (foto: Instagram/Reprodução)


O imbroglio entre América e Cruzeiro envolvendo a acusação de aliciamento do atacante Vitor Roque, de 14 anos, deve gerar um transtorno ainda maior: a Taça BH de Futebol Júnior corre o risco de não ser disputada. Marcada para o período entre 15 e 31 de julho, a competição, uma das mais tradicionais da base no Brasil e organizada pela Federação Mineira de Futebol (FMF), está com a realização indefinida.

Em abril, o Coelho acionou o Ministério Público acusando o clube celeste de aliciar o jogador. O América conta com o apoio do Movimento de Formação do Futebol de Base (MFFB), formado por coordenadores de bases de clubes do futebol brasileiro. O grupo entende que não houve ética por parte do Cruzeiro na condução da negociação com o jovem atacante.

Segundo Leonardo Barbosa, diretor de competições da FMF, se não houver um acordo entre os clubes, o torneio não será realizado. “A Taça BH é uma competição de Minas, organizada pela FMF. Não temos como não convidar o Cruzeiro. Estamos tentando contornar a situação. Mas se os clubes que estão na Série A não vierem, perdemos a verba da TV. O contrato da TV exige da FMF que ela convide 80% dos clubes da Série A. Se não tivermos os 80%, não temos a verba de TV, e aí a competição se torna inviável. Hoje estou achando que a chance maior é de a competição não acontecer. Se o cenário de hoje for mantido até o meio do ano, não teremos a competição”, disse.

Barbosa ainda revelou que existe o movimento para que os clubes da Série A não venham para a disputa. “Já tivemos notícia que os clubes, os que estão na Série A, estão mandando ofício para as organizações de todas as competições para que o Cruzeiro não seja convidado. Ainda estou esperando.”

Paulo Bracks, diretor-executivo das categorias de base do América, confirmou a possível não participação dos times da Série A na competição. “Os clubes estão fazendo ofícios de não participação na Taça BH (se o Cruzeiro jogar), conforme já havíamos rascunhado/decidido no Movimento dos Clubes Formadores do Futebol Brasileiro.”

VITOR ROQUE Promessa das categorias de base do América, o atacante Vitor Roque foi artilheiro do Campeonato Mineiro Sub-14 da última temporada, marcando oito gols. Em fevereiro, o Coelho esperava a reapresentação do jogador no CT Lanna Drumond, o que acabou não acontecendo. No dia 28 do mesmo mês, o garoto completou 14 anos e já atuou pelo Cruzeiro, que se recusou a liberá-lo para o Coelho.

À época, as duas diretorias deram suas versões à reportagem. O América alegou que o Cruzeiro teria feito assédio financeiro a Vitor Roque, com salário de R$ 10 mil. Por sua vez, a cúpula celeste negou o aliciamento e afirmou que o adolescente não tinha mais o interesse de jogar pelo Coelho.

NIKE PREMIER CUP Em abril deste ano, o Cruzeiro foi desconvidado da disputa da Nike Premier Cup, torneio da categoria Sub-15, sob a mesma acusação, de aliciar o atacante Vitor Roque. Na ocasião, caso o Cruzeiro não fosse banido, outros clubes sinalizaram que não participariam da competição. Ainda no mesmo período, Marcone Barbosa, gerente de futebol do Cruzeiro, garantiu que o clube estava absolutamente tranquilo em relação à situação do jogador.


Publicidade