Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Tropeço tira o Cruzeiro do topo

Raposa cai diante do Emelec no Mineirão, sofre o primeiro revés em casa nesta temporada e perde para o Palmeiras a condição de dono da melhor campanha geral da Copa Libertadores


postado em 09/05/2019 05:13

Time celeste teve atuação muito ruim no primeiro tempo e até melhorou no segundo, mas não foi suficiente para garantir o triunfo e manter a invencibilidade no torneio(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Time celeste teve atuação muito ruim no primeiro tempo e até melhorou no segundo, mas não foi suficiente para garantir o triunfo e manter a invencibilidade no torneio (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


A derrota por 2 a 1 para o Emelec-EQU, ontem à noite, no Mineirão, não era o resultado que os cruzeirenses queriam, pois, de uma só vez, deu fim à invencibilidade da equipe em casa neste ano e fez a defesa ser vazada pela primeira vez nesta edição da Copa Libertadores. O time celeste, que já estava classificado para as oitavas de final como primeiro colocado do Grupo B, acabou perdendo também a chance de terminar a fase na liderança geral, o que lhe garantiria o privilégrio de decidir como mandante nos mata-matas – a vantagem ficou com o Palmeiras, que venceu o San Lorenzo, no Allianz Parque, e foi o dono da melhor campanha entre todos os participantes.

Por isso, o tropeço serviu de alerta, ainda mais que agora a Raposa vai encarar adversários importantes no Campeonato Brasileiro, a começar pelo Internacional, domingo, em Porto Alegre, e entrará na Copa do Brasil – pela qual faz o duelo de ida das oitavas de final, contra o Fluminense, na quarta-feira que vem, no Rio.

“Foi nosso último jogo com alguma margem (de erro) e a utilizamos. Não conseguimos fazer dois tempos bem jogados, tivemos algumas dificiculdades, mas tínhamos de ver alguns jogadores importantes atuando e bem, como foi o Sassá. Agora é só decisão. Na quarta-feira já é a primeira parte de uma decisão de 180 minutos. Não temos mais como errar. A preparação é diferente. Na Liga dos Campeões da Europa vimos uma equipe, por detalhe, deixar a vaga escapar (o Ajax, que sofreu virada do Tottenham no último minuto, em casa). Então, temos de trabalhar muito para que a balança penda para o nosso lado”, alerta o técnico Mano Menezes.

Ontem, ele poupou alguns atletas tanto pela condição cômoda em que o time se encontrava quanto pela necessidade de descansar titulares. Foram os casos do zagueiro Dedé, que estava com dois cartões amarelos, e do atacante Fred, que nem foram relacionados

Além disso, Mano começou a partida com o volante Jádson no lugar do armador Robinho. E com Rafinha aberto pela esquerda. Assim, a Raposa teve algumas dificuldades, que poderiam ter sido diminuídas se o árbitro tivesse marcado pênalti em cima de Sassá. Os equatorianos acabaram saindo na frente aos 40min. Rojas desferiu belo chute de longe, a bola bateu no travessão, nas costas de Fábio e entrou.

APOIO E PRESSÃO Em desvantagem, Mano Menezes mandou o Cruzeiro de volta para o segundo tempo com Robinho e o atacante David nos lugares do volante Ariel Cabral e de Rafinha, respectivamente. O time se mostrou mais ligado. Depois, para dar mais força ofensiva, o treinador colocou o armador Thiago Neves (que teve o nome gritado pela torcida desde o primeiro tempo) no lugar de Jádson. Um minuto depois da substituição saiu o gol de empate, com Sassá. Ele recebeu da esquerda e, sem deixar a bola cair, fuzilou o goleiro de canhota. Aos 30min, Robinho cruzou e David cabeceou para a rede, mas foi marcado equivocadamente impedimento.

Em contra-ataque já aos 43min, Edílson derrubou Angulo na área. O próprio camisa 9 converteu o pênalti, mesmo com o goleiro Fábio voando no canto certo, e decretou a vitória equatoriana.

“Perder nunca é bom. Mas talvez tenha sido no momento certo, para servir de alerta para o que teremos pela frente”, argumentou Sassá, que marcou gol pelo segundo jogo seguido na Libertadores.

 

 

FICHA TÉCNICA
Cruzeiro 1 x 2 Emelec-EQU

Cruzeiro: Fábio; Edílson, Fabrício Bruno, Leo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Robinho, intervalo), Jádson (Thiago Neves 20 do 2º), Rodriguinho e Rafinha (David, intervalo); Sassá
Técnico: Mano Menezes
Emelec-EQU: Dreer; Paredes, Mejía, Vega e Estacio (Johnson 25 do 2º); Queiroz (Arroyo 32 do 2º), Godoy, Matamoros (Caicedo 13 do 2º) e Rojas; Guerrero e Bryan Angulo
Técnico: Ismael Rescalvo
6ª rodada do Grupo B da Libertadores
Estádio: Mineirão
Gols: Rojas 40 do 1º; Sassá 21 e Angulo 44 do 2º
Árbitro: Andrés Rojas (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro e John Alexander Leon (COL)
Cartão amarelo: Vega, Guerrero, Rafinha, Dreer e Rodriguinho
Pagantes: 18.083 (24.417 presentes)
Renda: R$ 393.347


Publicidade