Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Galo e Raposa como espelho

Multicampeão, Guardiola fez preleções usando vídeos de Atlético, Cruzeiro e Corinthians no tempo de Bayern. Revelação foi feita pelo lateral Rafinha, que esteve na mira celeste


postado em 06/05/2019 05:11

Guardiola exibia planos táticos de Atlético e Cruzeiro, mas também apontava erros comuns de equipes brasileiras(foto: CHRISTOF STACHE/AFP - 21/5/16)
Guardiola exibia planos táticos de Atlético e Cruzeiro, mas também apontava erros comuns de equipes brasileiras (foto: CHRISTOF STACHE/AFP - 21/5/16)


Enquanto esteve no comando do Bayern de Munique, entre 2013 e 2016, o técnico Pep Guardiola implementou seus conceitos de jogadas rápidas. Para ajudar nessa missão, o atual comandante do Manchester City mostrava vídeos de partidas de outros times, três deles do Brasil: Atlético, Cruzeiro e Corinthians. Quem revelou foi o lateral-direito Rafinha, do próprio clube alemão.

Em entrevista ao programa Aqui com Benja, da Fox Sports, Rafinha elogiou bastante Guardiola que, em sua autobiografia dedicou um capítulo apenas ao lateral, considerado por ele “o jogador mais importante”. O atleta, que chegou a ser alvo do Cruzeiro no ano passado, disse que o espanhol mostrava vídeos do futebol brasileiro para mostrar o tempo que os atletas perdiam na transição de passes.

“Cansou de mostrar em preleção vídeo de jogo do Brasil. Porque ele pegava uma jogada que a bola saía do lateral-direito para chegar no lateral-esquerdo. A bola começava na direita, ia para um zagueiro, depois para outro zagueiro e depois para o lateral. Essa transição passou por quatro jogadores e perdeu tempo”, exemplificou. “Não era uma crítica dele, mas o futebol brasileiro é assim. É difícil ver um lateral virando uma bola, aqui na Europa é muito mais rápido”.

Rafinha contou que Guardiola, na época de Bayern, era um espectador assíduo do futebol brasileiro e acompanhava especialmente três times: Atlético, entre 2012 e 2014, Cruzeiro, além do Corinthians. “O Guardiola vê muito jogo do Brasil e mostrou muitas vezes. Mostrava de Corinthians, de Atlético, na época que o Ronaldinho estava lá. Ele acompanhava bastante também o Cruzeiro”.

Nesse período, o Galo foi campeão da Copa Libertadores. A Raposa, bi do Brasileiro. O Corinthians esteve sob o comando de Tite, que mais tarde assumiria a Seleção Brasileira, e Mano Menezes, agora no time celeste.

Para o lateral, o espanhol foi, de longe, o seu melhor treinador, destacando que ‘ensinou’ o elenco do Bayern uma outra maneira de jogar futebol, sempre com toques rápidos e muita velocidade, um estilo que havia consagrado no Barcelona. Pep Guardiola comandou o Bayern de Munique até maio de 2016 em 160 partidas, conquistando 121 vitórias, além de 20 empates e 19 derrotas, com um aproveitamento de 83,9%. O espanhol conquistou sete títulos por lá: Mundial de Clubes, Supercopa da Uefa, três campeonatos nacionais e duas Copas da Alemanha.

RETORNO
Com contrato com o Bayern até junho, Rafinha confirmou que vem conversando com o Flamengo para um possível retorno ao Brasil. “Em caso de voltar ao Brasil, tenho um acerto verbal, já dei minha palavra para o Flamengo. Já faz muitos meses que a gente conversou. É lá que já temos tudo acertado. Caso volte, é minha primeira opção”, disse.


Publicidade