Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

ORGANIZANDO AS FINANÇAS

"O Cruzeiro é candidato a todos os títulos que está disputando" (Wagner Pires de Sá, presidente celeste)


postado em 04/05/2019 05:10


O presidente do Cruzeiro, Wágner Pires Sá, conversou com este colunista na quinta-feira, e me falou sobre a recuperação financeira que está dando ao clube. Atualmente, os juros são de mais de 5% ao mês, o que faz a dívida crescer de forma astronômica. O dirigente conseguiu empréstimo junto a um Fundo de Investimento, aprovado pelo Conselho, que fará esses juros caírem a menos de 1%, quando a negociação for concretizada, o que dará segurança e tranquilidade financeira. Ele me falou que não abre mão de manter um time e um grupo fortes, sempre em busca dos títulos. Garantiu-me, também, que o Cruzeiro vai buscar todas as taças que vai disputar, pois é a melhor equipe do país. Boa sorte, presidente.


NA CORDA BAMBA
Abel Braga pode cair e não ir ao Uruguai. Em cinco meses de trabalho, não conseguiu dar padrão de jogo ao milionário time do Flamengo e, em caso de derrota para o Peñarol, na quarta-feira, em Montevidéu, estará eliminado da Libertadores, caso a LDU vença o San José. Abel não se reciclou e mostra um trabalho pífio. Que é um técnico vencedor, ninguém contesta, mas sua equipe não tem padrão de qualidade, nem um esquema tático definido. O Flamengo tem trocado de técnico a cada cinco meses, o que é uma vergonha. Há que se levar em conta o fato de Abel ter perdido um filho, há dois anos. De lá para cá, nunca mais foi o mesmo, e nem poderia, pois é uma tragédia sem precedentes. Jair Pereira passou pelo mesmo problema na década de 1990, quando seu filho foi assassinado ao sair do Maracanã. Por isso mesmo, sua carreira, nunca mais foi a mesma.

AMADORISMO
O América trouxe de volta o técnico Givanildo Oliveira, campeoníssimo com o clube e com identidade ímpar com a torcida, para tentar salvá-lo do rebaixamento, ano passado. Não conseguiu. Voltou à Segundona e, depois de duas derrotas, manda Givanildo embora outra vez. Não entendo essa filosofia de trabalho dos americanos, pois foi Givanildo quem fez a equipe subir em 2017 e deveria ter sido mantido até o fim, em 2018. Infelizmente, a política de imediatismo dos clubes brasileiros não permite um trabalho longevo de um técnico, mesmo sendo ele um cara reconhecido como grande técnico. Givanildo já provou sua competência e merecia mais respeito.


AOS TRANCOS E BARRANCOS
Quando eu digo que o Atlético é igual a 15 equipes do Brasil, não estou enganado. Mesmo com time limitado e de pouca qualidade, tem 100% de aproveitamento no Brasileirão. Um amigo meu, atleticano roxo, diz que isso é fruto de ter jogado contra duas equipes que vão brigar para não cair: Avaí e Vasco. Isso não importa. O que vale é que hoje, no Castelão, terá a chance de confirmar mais uma vitória, diante do Ceará, que é um time muito bem-arrumado. Se eu fosse a diretoria, liberava Ricardo Oliveira para o Santos. Ele é importante para o grupo, mas não serve para jogar os 90 minutos. Saindo do banco de reservas, produz muito mais. E, cá pra nós, pagar uma boa quantia salarial para alguém ficar na reserva não é uma boa política. Se é o desejo dele ir embora, que o liberem. A pior coisa do mundo é jogador insatisfeito num clube.

600 GOLS
Messi atingiu a incrível marca de 600 gols em 10 anos como titular do Barcelona. O primeiro foi sob a batuta de Ronaldinho Gaúcho, que comandou o time na campanha do título da Champions em 2006, em Paris. Messi era reserva e debutava no time catalão. Passados 13 anos, é um gênio da bola. Ganhou a Champions em 2009, 2011 e 2015 e vai para sua quinta conquista da competição, já que em 2006 estava no grupo. É, realmente, um extraterrestre, um jogador diferenciado, um craque completo. Entendo muito bem o motivo de a geração que não viu Pelé jogar dizer que Messi é melhor que ele. Minha geração não admite isso, mas que ele está bem próximo do rei, isso está! É o jogador mais completo que já vi, depois de Pelé.


Publicidade