Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Novo técnico até segunda


postado em 03/05/2019 05:12

Maurício Barbieri, Alberto Valentim, Zé Ricardo e Thiago Larghi são nomes analisados pela diretoria americana(foto: Fotos: AFP)
Maurício Barbieri, Alberto Valentim, Zé Ricardo e Thiago Larghi são nomes analisados pela diretoria americana (foto: Fotos: AFP)


 

 

“O nome do novo treinador está indefinido.” Essa foi a afirmação do presidente do América, Marcus Salum, no fim da tarde de ontem. Sabe-se que o dirigente analisa quatro nomes: Maurício Barbieri, Alberto Valentim, Zé Ricardo e Thiago Larghi, todos sem clube. “A definição deve sair entre dois e três dias”, completou o dirigente.

Salum disse são várias as análises em cima dos candidatos: “São muitas coisas a serem vistas. Maneira de jogar, o material humano que temos no América, para ver se encaixa com o nome escolhido... O que não levamos em conta é o salário. Isso não é o mais importante, mas, sim, trazer um técnico que tenha condições de colocar o time para cima, para que possa brigar novamente por uma vaga na Série A”.

A avaliação dos nomes começou na quarta-feira, quando Givanildo Oliveira foi comunicado de sua demissão. Desde então, os diretores ligados ao futebol, além do presidente, vêm fazendo reuniões diárias. “Temos de analisar todos os aspectos”, disse Salum.

O dirigente estima que, no mais tardar, até segunda-feira o novo comandante do Coelho seja apresentado. “Não podemos demorar muito, embora só voltemos a jogar no sábado da semana que vem (dia 11), contra o Criciúma, em Santa Catarina. Uma semana é tempo suficiente para o treinador trabalhar.”

MEA-CULPA A dispensa de Givanildo teve forte reflexo junto aos jogadores, que não esperavam pela demissão. O volante Juninho falou ontem em culpa dos jogadores. “A primeira e a maior culpa é nossa, dos jogadores. Fomos informados de que o treinador foi mandado embora e ficamos tristes, porque a culpa é mais dos atletas. O que menos tinha responsabilidade nisso era o Givanildo. Não conseguimos repetir as atuações do Mineiro e fomos derrotados. Agora, temos que juntar os cacos o mais rápido possível, porque esses pontos irão fazer falta. E levantar a cabeça.”

Juninho não poupou os companheiros: “A atuação dentro de campo é a principal causa disso tudo. Entendo que quando o presidente demite o treinador o principal motivo são os resultados e nós, jogadores, somos os responsáveis, porque não conseguimos colocar em prática o que o Givanildo pedia. Infelizmente, é mais fácil mandar um embora do que oito ou nove”.

Enquanto o novo treinador não é definido, as atividades são dirigidas pelo ex-auxiliar de Givanildo Felipe Conceição. Ontem, ele comandou um treino de posicionamento e dois toques.


Publicidade