Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Minas confirma Thaísa e renova com 7 campeãs


postado em 03/05/2019 05:11

A levantadora Macris, eleita a melhor jogadora da Superliga, continua no Minas(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
A levantadora Macris, eleita a melhor jogadora da Superliga, continua no Minas (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)


Com a conquista do tricampeonato da Superliga e já garantido no Mundial Interclubes Feminino de Vôlei, – que será no segundo semestre, em Ningbo, na China, com datas ainda a serem definidas –, o Minas trabalha, agora, para a montagem da equipe para a temporada 2019/2020. A primeira grande estrela a ser contratada é a meio de rede Thaísa. O clube também vem trabalhando na renovação dos contratos das jogadoras campeãs.

Sete jogadoras do grupo que terminou a temporada 2018/2019 já estão certas para 2019/2020: a meio de rede Carol Gattaz, as levantadoras Macris e Bruninha, a ponteira Lana, a líbero Leia, a oposta Bruna Honório e a ponteira Laura. As meios de rede Mara e Mayane, a líbero Geórgia e a oposta Malu seguem com o futuro indefinido.

Até agora, a contratação da meio de rede Thaísa, que se despediu da Seleção Brasileira, é a única confirmada pelo Minas. O clube negocia com a ponteira venezuelana Acosta, que jogava no Bergamo, da Itália, mas o acerto ainda não ocorreu.

Existe uma outra preocupação, que é com a segunda ponteira da equipe, isso porque o clube perdeu Natália e Gabi, que estão de partida para a Turquia – respectivamente para Eczacibasi e Vakfibank. Além de Acosta, o clube negocia com uma outra ponteira estrangeira. A principal qualidade que o clube procura nesta atleta é que seja exímia passadora, para manter o nível da equipe substituindo Gabi, a principal responsável por essa função no time tricampeão.

À ESPERA O Praia pode ser a segunda equipe brasileira, além do Minas, na disputa do Mundial Interclubes. Com isso, pelo segundo ano consecutivo, Minas Gerais teria dois representantes na competição. O clube do Triângulo Mineiro foi consultado pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) e respondeu positivamente. Agora espera a confirmação. O torneio é disputado pelos campeões da América do Sul, Europa, Ásia, África e quatro times convidados.


Publicidade