Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Vitória é a receita para baixar a pressão

Contra o Vasco, Atlético busca a segunda vitória seguida e a tranquilidade necessária para seguir bem na temporada


postado em 01/05/2019 05:05

Victor, goleiro alvinegro(foto: Bruno Cantini/Atlético)" title=""O Rodrigo tem tentado coordenar, compactar mais a equipe, estabelecer funções para cada atleta. E a equipe tem demonstrado uma evolução neste sentido de organização"

Victor, goleiro alvinegro(foto: Bruno Cantini/Atlético)" />

"O Rodrigo tem tentado coordenar, compactar mais a equipe, estabelecer funções para cada atleta. E a equipe tem demonstrado uma evolução neste sentido de organização"

Victor, goleiro alvinegro (foto: Bruno Cantini/Atlético)



O clima de pressão no Atlético amenizou um pouco depois da vitória sobre o Avaí por 2 a 1, no Independência, o que dá tranquilidade aos jogadores e ao técnico interino Rodrigo Santana. Por isso, o time alvinegro sonha com algo a mais nesta segunda rodada do Campeonato Brasileiro: vencer o Vasco hoje, às 21h30, em São Januário, e se firmar no pelotão de frente da competição. Chegar ao grupo dos líderes neste início de competição seria inimaginável para uma equipe que até pouco tempo estava em crise depois da derrota para o Cruzeiro na final mineira e da eliminação na fase inicial da Copa Libertadores.

Por mais que a diretoria tenha prometido uma cara nova para o Brasileiro, a equipe que estará em campo ainda tem a base que vem atuando desde o início da temporada. O clube tem dificuldade para contratar o novo treinador e, consequentemente, adia a busca por reforços que possam vir para ser titulares. Os dirigentes prometeram de três a quatro novos atletas que possam elevar o nível técnico do grupo, já que as peças de banco não têm sido muito úteis.

De qualquer forma, o goleiro Victor crê que o futebol do Atlético no Brasileiro será superior ao que foi mostrado nas primeiras competições da temporada: “Nosso problema era organização (tática). A gente tinha um esquema, mas, às vezes, atuava de forma desordenada. O Rodrigo tem tentado coordenar, compactar mais a equipe, estabelecer funções para cada atleta. E a equipe tem demonstrado uma evolução neste sentido de organização, que pode melhorar nossas atuações”.

Na fase ruim, o goleiro, ídolo da Massa desde a conquista da Libertadores de 2013, passou a ser alvo de protestos da torcida, que pediu sua saída. Victor comentou as críticas sobre seu futebol e sobre a parceria com Chiquinho Cersósimo, preparador de goleiros do clube desde 2011 – torcedores e imprensa afirmaram que o profissional estava acomodado e estava desatualizado sobre os novos conceitos de trabalho: “As críticas são normais dentro de um cenário que é o futebol. O momento de ninguém é bom. A gente vem passando por semanas de dificuldades dentro de campo. Em relação à metodologia, acho injusto, pois estou na parceria com o Chiquinho desde 2008 entre Grêmio, Atlético e Seleção Brasileira. Fui três vezes o melhor goleiro do Brasileiro, melhor goleiro da Libertadores, duas vezes o melhor goleiro da Copa do Brasil, 11 finais disputadas pelo Atlético. Se for falar de metodologia, temos que falar do trabalho desde 2008. Não dá para questionar toda a sequência de um trabalho por um mês no qual as coisas não deram certo para ninguém”.

VETADO O volante Adílson desfalcará o Atlético em São Januário. O jogador sentiu desconforto na panturrilha direita e não participou do treino de ontem, na Cidade do Galo. Ele ficará sob cuidados da fisioterapia e passará por exames mais detalhados para detectar a gravidade do problema. Zé Welison será o titular. Por outro lado, o Galo contará novamente com os zagueiros Réver e Igor Rabelo, que formaram a dupla titular no começo da temporada. Ambos participaram das atividades depois de se recuperar de lesão – Réver ficou em tratamento de pancada no tornozelo e Rabello sofreu entorse no joelho esquerdo. Rodrigo Santana não sinalizou se eles começarão como titulares ou se ficarão como opções no banco de reservas. Quem continua de fora é o armador equatoriano Cazares, ainda se recuperando de lesão muscular na coxa esquerda.

PARA SAIR DA CRISE
Em crise desde a perda do título carioca para o Flamengo, o Vasco aposta em reviravolta em seu primeiro jogo em casa no Campeonato Brasileiro. Além da derrota para o arquirrival na decisão estadual, o time cruz-maltino amargou a saída do técnico Alberto Valentim, a queda na Copa do Brasil diante do Santos e a estreia no Nacional com goleada sofrida para o Athletico por 4 a 1, na Arena da Baixada. Para o duelo de hoje com o Galo, o desfalque será o lateral-esquerdo e volante Danilo, que tem os direitos ligados ao clube mineiro. Henrique será o substituto. Recém-chegados, o volante Marcos Júnior e o armador Valdívia (ex-Atlético) já foram registrados na CBF e podem estrear nesta noite.

FICHA TÉCNICA
Vasco x Atlético

Vasco: Alexander; Miranda, Werley e Ricardo; Cáceres, Lucas Mineiro, Bruno César, Yago Pikachu e Henrique; Marrony e Maxi López
Técnico: Marcos Valadares
Atlético: Victor; Guga, Réver (Leonardo Silva), Igor Rabello (Maidana) e Fábio Santos; Zé Welison, Elias, Geuvânio, Luan e Chará; Ricardo Oliveira
Técnico: Rodrigo Santana
Estádio: São Januário
Horário: 21h30
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Daniel Luís Marques (SP)
VAR: Thiago Duarte Peixoto (SP)
TV: Globo


ENQUANTO ISSO...
...A espera por notícias

O departamento técnico do Atlético consultou ontem a CBF para se inteirar sobre a situação da Venezuela, local da despedida do time alvinegro pela Copa Libertadores, diante do Zamora, terça-feira, às 19h15, em Barinas. O país sul-americano vive crise política, com constantes conflitos entre grupos políticos aliados de Nicolás Maduro e de Juan Guaidó em Caracas, capital venezuelana. A CBF entrará em contato com a Conmebol para saber se o jogo de fato será realizado – por enquanto, a entidade sul-americana não comunicou mudança de data. Ontem, por causa da onda de violência, a confederação sul-americana confirmou o cancelamento da partida entre Estudiantes de Mérida e Argentinos Juniors, pela Copa Sul-Americana. O Galo mantém a logística para a Venezuela. A delegação será dividida em dois grupos para o confronto com o Zamora: uma parte partirá de BH, na madrugada de sábado para domingo, e outra de Fortaleza, onde o Atlético enfrenta o Ceará, na madrugada de domingo para segunda. Os grupos se encontram no Panamá e de lá seguem na segunda-feira para Barinas em voo fretado. Atlético e Zamora estão eliminados da Libertadores, mas disputam a vaga na Sul-Americana.


ATLETICANA...
Mudança de data da Arena MRV

O Atlético divulgou uma nova data para a inauguração da Arena MRV, que está prestes a ser construída no Bairro Califórnia, Região Noroeste de Belo Horizonte. De acordo com o presidente do Conselho Deliberativo, Rodolfo Gropen, a previsão é de que o estádio fique pronto entre o fim de 2021 ou início de 2022. As obras estão previstas para começar no segundo semestre.


Publicidade