Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Foco no Brasileiro

Cruzeiro chega às vésperas da estreia na competição com os objetivos conquistados até aqui e não quer desperdiçar pontos. América inicia amanhã luta na Série B


postado em 25/04/2019 05:05

"Começar bem o Brasileiro é importante. O início bom não significa a conquista do título, mas separa as turmas, a turma da frente das outras" Mano Menezes, treinador celeste (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 6/4/19)


Um dos dois únicos clubes com 100% de aproveitamento na Copa Libertadores e campeão mineiro, o Cruzeiro agora volta as atenções para o Campeonato Brasileiro de 2019, no qual estreia neste sábado, às 21h, visitando o Flamengo, no Maracanã. A intenção é seguir vencendo jogos, não só para ampliar a invencibilidade na temporada como também para não desperdiçar pontos que podem fazer falta no futuro, pois a intenção é brigar também pelo título nacional – o clube ainda tentará o terceiro título consecutivo da Copa do Brasil este ano.

“Começar bem o Brasileiro é importante. O início bom não significa a conquista do título, mas separa as turmas, a turma da frente das outras. Vamos para um jogo difícil, no Rio, mas teremos a volta de jogadores que ficaram fora (contra o Deportivo Lara-VEN) para se recuperar. Vamos colocá-los para lutar pela vitória, que em pontos corridos é fundamental. Você ter essa capacidade de vencer jogos fora de casa significa muito”, diz o técnico Mano Menezes.

Ele se refere ao fato de não ter escalado atletas como o lateral-direito Edílson, o lateral-esquerdo Dodô e os armadores Rodriguinho e Robinho no jogo de terça-feira, pela Libertadores. Além disso, Lucas Romero, que cumpriu suspensão por ter recebido o terceiro cartão amarelo, também volta ao time.

Bastante satisfeito com o desempenho da equipe até aqui, ele acredita que é justamente com o rodízio de atletas que será possível atacar em todas as frentes com igual disposição. “É bom que existam disputas em praticamente todas as posições para que a gente possa olhar para o jogador que vai entrar com toda confiança. Entra Lucas Silva, Orejuela, Thiago Neves, Rafinha, Jadson. Isso, sem dúvida, é o nosso grande diferencial neste ano”, afirma.

SEQUÊNCIA
Se o jogo de estreia promete ser dos mais disputados, por opor dois dos mais tradicionais clubes do Brasil e que acabaram de se sagrar campeões estaduais, a sequência pode ser mais tranquila para a Raposa. Na quarta-feira, às 19h15, e no domingo, às 16h, receberá Ceará e Goiás, respectivamente, no Mineirão.

Se vencer fora é importante, em casa se torna imprescindível para quem quer brigar pelo título do Brasileiro. Por isso, a atenção estará toda neste início de campeonato.


ESTRELADAS...
ADIAMENTO

Alegando “motivos de força maior”, o presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, Zezé Perrella, cancelou reunião ordinária que ocorreria na noite de hoje para debater o balanço patrimonial do clube referente a 2018. Os resultados financeiros apresentaram déficit de R$ 27 milhões. Só o gasto com futebol profissional cresceu R$ 79,5 milhões em relação a 2017. Por ter dúvidas sobre o documento apresentado, grupo liderado pelo ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares vai pedir esclarecimentos sobre ao menos 15 pontos do balanço celeste.

Boa ação

O Cruzeiro aproveitou a viagem à Venezuela para fazer o bem. O clube, representado pelo zagueiro Leo e pelo supervisor administrativo Benecy Queiroz, doou, na segunda-feira, 18 caixas de material de higiene básica (fralda descartável, papel higiênico, creme dental e sabonete, entre outros itens) à Ciudad de los Muchachos, instituição criada em Barquisimeto na década de 1970 e que atende cerca de 300 crianças e adolescentes que vivem em situação de risco no país vizinho.


Publicidade