Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Sem direito de errar

Recuperando-se da perda do Mineiro, desfalcado e ainda com técnico interino, o Galo precisa se superar para vencer o Nacional-URU e continuar sonhando com a permanência na Libertadores


postado em 23/04/2019 05:23

O meia-atacante Luan comandará o Atlético em campo hoje, no Mineirão, contra o Nacional-URU, na busca desesperada pela vitória, que manterá a chance de a equipe chegar às oitavas da Libertadores(foto: Bruno Cantini/Atlético)
O meia-atacante Luan comandará o Atlético em campo hoje, no Mineirão, contra o Nacional-URU, na busca desesperada pela vitória, que manterá a chance de a equipe chegar às oitavas da Libertadores (foto: Bruno Cantini/Atlético)



Depois de perder o título mineiro para o Cruzeiro, o Atlético junta os cacos e está mais uma vez envolvido numa decisão importante. Hoje, a equipe decide seu futuro na Copa Libertadores, precisando vencer o Nacional-URU, às 21h30, no Mineirão, para manter chance de vaga nas oitavas de final. Com apenas uma vitória em quatro jogos no Grupo E, o time alvinegro, ainda sem técnico definido, será eliminado precocemente se não conseguir os três pontos, o que acentuaria mais a pressão sobre jogadores e diretoria.

Em sua saga recente na competição sul-americana, o Galo sempre passou às oitavas de final. Com exceção de 2015, quando só conseguiu a vaga na última rodada, as demais participações nesta década foram tranquilas. A última eliminação alvinegra ainda na fase de grupos ocorreu em 1981, depois do polêmico confronto com o Flamengo, no Serra Dourada – o árbitro José Roberto Wright terminou o jogo no primeiro tempo depois que cinco atleticanos foram expulsos, entre eles Reinaldo e Éder.

O meia-atacante Luan esteve presente nas últimas edições em que o Galo participou. Coadjuvante na campanha do título de 2013, agora ele assume o papel de líder no time alvinegro, como ocorreu diante do Cruzeiro, quando atuou centralizado. Nesta noite, o jogador será primordial na dinâmica da equipe na busca pelo resultado. “O Luan é um jogador muito importante, experiente. O adversário fica muito preocupado com ele, pois é um jogador de improviso. Não sabemos a hora em que ele vai atacar ou que vai segurar a bola. Vai ser importante pra nós”, afirma Rodrigo Santana, que continua no comando do Galo interinamente e pela primeira vez participará de um confronto internacional.

O jogo desta noite ganhou peso enorme com a campanha ruim nas quatro rodadas iniciais. Tanto é que a goleada sofrida diante do Cerro Porteño por 4 a 1, no Paraguai, derrubou o técnico Levir Culpi na véspera da decisão do Campeonato Mineiro. As contas para a classificação são complicadas, com os mineiros dependendo de combinação de resultados. Nesta noite, o time alvinegro tentará uma vitória por pelo menos dois gols de vantagem para ajudar a melhorar o saldo (que hoje é de -4). Logo, uma vitória sobre o Zamora, na rodada final, e uma derrota do Nacional para o líder, Cerro Porteño, classificaria o Galo.

Para o volante Adílson, a missão número 1 é a equipe mostrar outra vez uma boa impressão à torcida: “Sei que o torcedor está indignado, frustrado. O principal desafio é a questão psicológica. A equipe sabe se organizar, tem potencial e sabe trabalhar. Se não fizermos o resultado amanhã (hoje), não adianta pensar no jogo seguinte”.

DESFALQUES Um dos desafios do Atlético será superar os problemas de lesão. O Galo não terá a zaga titular, já que Réver e Igor Rabello estão em tratamento de lesões – o primeiro se recupera de pancada no tornozelo esquerdo e o segundo sofreu entorse no joelho esquerdo. O equatoriano Cazares é mais uma baixa, em virtude de edema na coxa esquerda. A zaga titular será formada por Leonardo Silva (que renovará o vínculo até o fim do ano) e Maidana. Maicon Bolt e Vinícius disputam a vaga no meio-campo, pois Geuvânio não está inscrito na Libertadores.


O ADVERSÁRIO
Nacional busca a classificação

A exemplo do Atlético, o Nacional-URU já está com seu segundo treinador na Copa Libertadores. O ex-volante Álvaro Gutiérrez, de 50 anos, assumiu o cargo depois da demissão de Eduardo Domínguez, que deixou o clube no mês passado com apenas 40 dias de trabalho em função da campanha ruim no Campeonato Uruguaio. A equipe joga hoje com a missão de pelo menos buscar um ponto diante do Atlético para eliminar um concorrente direto e decidir o primeiro lugar da chave contra o Cerro Porteño, na última rodada. A comissão técnica preservou parte dos jogadores no empate por 4 a 4 com o Fênix, no fim de semana, pelo campeonato nacional. Com inflamação na faringe, o goleiro Conde será o desfalque contra o Galo no Mineirão. Com isso, o titular na meta será o panamenho Luís Mejía, de 28 anos.

 

 

O GALO NA LIBERTADORES
Edição    Onde parou

1972     Fase inicial
1978     Triangular semifinal
1981     Fase inicial
2000     Quartas de final
2013     Campeão
2014     Oitavas de final
2015     Oitavas de final
2016     Quartas de final
2017     Oitavas de final


FICHA TÉCNICA
Atlético x Nacional

Atlético: Victor; Guga, Leonardo Silva, Maidana e Fábio Santos; Adílson, Elias, Luan, Maicon Bolt (Vinícius) e Chará; Ricardo Oliveira
Técnico: Rodrigo Santana
Nacional: Mejía; Cotugno, Angeleri, García e Viña; Arzura, Neves, Rodríguez, Castro e Carballo; Bergessio
Técnico: Álvaro Gutiérrez
5ª rodada do Grupo E da Libertadores
Estádio: Mineirão
Horário: 21h30
Árbitro: Fernando Rapallini (ARG)
Assistentes: Diego Bonfá e Rafael Chade (ARG)
Atleticanos pendurados: Patric, Elias, Igor Rabello e Ricardo Oliveira
TV: Fox Sports


Grêmio desesperado
Em situação difícil na Libertadores, o Grêmio precisa do resultado positivo contra o Libertad hoje, às 19h15 (de Brasília), no Defensores del Chaco. Campeão gaúcho na semana passada, o time ocupa a terceira posição no Grupo H, com apenas quatro pontos, atrás da Universidad Católica (6) e do próprio Libertad (12). O técnico Renato Gaúcho manterá André no comando do ataque e deixará o ex-atleticano Diego Tardelli – principal contratação para a temporada – no banco de reservas.


Publicidade