Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Fera à solta em BH


postado em 23/04/2019 05:13

Thaísa e seu namorado, o jogador de basquete Mineiro, em passeio no Mirante do Mangabeiras: a jogadora passa férias na capital mineira, que deve ser sua casa na próxima temporada(foto: Arquivo pessoal)
Thaísa e seu namorado, o jogador de basquete Mineiro, em passeio no Mirante do Mangabeiras: a jogadora passa férias na capital mineira, que deve ser sua casa na próxima temporada (foto: Arquivo pessoal)


No primeiro duelo da final da Superliga Feminina de Vôlei, entre Minas e Praia Clube, domingo, no Mineirinho, um dos principais nomes da modalidade no país quase passou despercebido (apesar de seu 1,96m de altura): a bicampeã olímpica Thaísa estava entre os mais de 8.500 torcedores que presenciaram o jogão. Mas a meio de rede não veio apenas prestigiar amigas que estavam em quadra. Em entrevista ao SporTV, a jogadora admitiu que já fechou contrato para a próxima temporada. “Já assinei, mas prefiro que o próprio clube me anuncie, acho que é mais legal”, afirmou. E, apesar de não ser oficial, tudo indica que esse clube é o Minas.

A maioria pode até não se lembrar, mas será uma espécie de retorno às origens, já que ainda no início da carreira, Thaísa defendeu o Minas. Após começar a se destacar no Tijuca, do Rio de Janeiro, veio para Belo Horizonte em 2002, quando tinha apenas 15 anos.  Fenômeno precoce, no ano seguinte já estreava na Superliga e se sagrava campeã mundial juvenil com a Seleção Brasileira. Era apenas o primeiro de uma fileira de títulos que conquistaria.

“A respeito da minha volta, há conversas sim, porém nada oficial por enquanto. Meu empresário está tratando com o clube”, afirmou Thaísa, que se recorda com carinho daqueles momentos vividos no Minas, principalmente sobre o comando dos técnicos Chico dos Santos e Manu, que lhe deram as primeiras oportunidades: “Eu era muito jovem e foi um período muito importante e valioso, de amadurecimento e aprendizado, e uma ponte para as outras grandes equipes que joguei”, completa.

Se o retorno ao Minas ainda não é oficial – com o time na final, a diretoria do clube prefere esperar o encerramento da Superliga –, o fato é que Thaísa, que completará 32 anos em 15 de maio,  passa por momento de mudanças após superar um “inferno astral”, com direito a divórcio e recuperação de lesão grave no joelho esquerdo.  Na sexta-feira passada, ela utilizou as redes sociais para comunicar a decisão de se aposentar da Seleção Brasileira. O motivo: preservar o físico para prolongar o máximo possível a carreira.

“Já vinha pensando nesta possibilidade desde o meio da temporada, pois foi muito desgastante e senti que precisava descansar. Meu processo de recuperação da lesão foi doloroso e exigiu paciência. Precisei de dedicação total, pois foi uma lesão delicada. Muitos acreditavam que eu nem voltaria mais!”, destaca. “A maioria das pessoas associa esporte a saúde, porém esta não é a realidade de um atleta de alto rendimento. Somos desafiados a superar nossos limites todos os dias, convivemos com a dor, que se torna uma companhia diária”, acrescenta.

Mas todo o esforço valeu a pena e Thaísa voltou a jogar em alto nível no Barueri, sob o comando do técnico Zé Roberto Guimarães. Apesar da eliminação diante do Osasco, nas quartas de final, a meio de rede ultrapassou a marca dos mil bloqueios em sua história na Superliga.

Para completar o bom momento, Thaísa está de astral renovado também na vida pessoal: há sete meses, namora com o pivô Mineiro, de 30 anos e 2,13m, que defendeu o São José na atual edição do Novo Basquete Brasil (NBB). Com família em BH, foi ele quem trouxe a meio de rede para “turistar” na capital mineira. E não faltaram fotos nos principais pontos turísticos, como, por exemplo, no Mirante do Mangabeiras.

Mineiro também está livre no mercado. “O contrato com o São José foi encerrado, há interesse de renovação por parte da diretoria, mas ainda não tem proposta oficial”, afirma o jogador, que também já defendeu o Minas no início de sua carreira. Uma “dupla proposta” minas-tenista seria o ideal para darem sequência às carreiras, mas, desta vez, morando na mesma cidade. Se é bom para o casal, pode ser excelente para o vôlei e o basquete do Minas. Por falta de torcida, não será... Nas redes sociais, vários seguidores já dão as boas vindas à meio de rede. O tempo dirá se as férias de Thaísa se transformarão em residência permanente.


Publicidade