Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Inspiração nos Números


postado em 18/04/2019 05:05

Zagueiro Leo destaca importância do triunfo conquistado no Mineirão e acredita em conquista celeste(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 10/9/18)
Zagueiro Leo destaca importância do triunfo conquistado no Mineirão e acredita em conquista celeste (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 10/9/18)


Em vantagem na final do Campeonato Mineiro por ter ganhado do Atlético por 2 a 1, no Mineirão, o Cruzeiro se inspira na boa campanha de 2019 para manter o rendimento no confronto de volta. A invencibilidade no ano, o poder ofensivo da equipe e o faro de gol de Fred são trunfos da Raposa, que depende de empate para levantar a taça do Estadual pela 38ª vez.

O último revés do Cruzeiro foi há quase cinco meses, em 25 de novembro de 2018: 2 a 0 para o Flamengo, no Mineirão, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois, o time encerrou a participação na Série A empatando por 0 a 0 com o Bahia, fora de casa.

Em 2019, a diretoria reformulou o grupo, liberando atletas pouco aproveitados, casos de Mancuello e Bruno Silva, e contratando reforços para serem titulares, como os armadores Rodriguinho e Marquinhos Gabriel. Um dos frutos desse planejamento é a sequência de 19 partidas sem derrota.

No Mineiro, o Cruzeiro venceu 11 jogos e empatou quatro. Na Libertadores, tem 100% de aproveitamento no Grupo B, com 12 pontos em quatro rodadas. No geral, marcou 43 gols (média de 2,26 por partida) e sofreu apenas oito. Só passou em branco no empate com o América, no Independência, pela primeira fase do Mineiro.

O principal nome do ataque é Fred, que aos 35 anos vive fase extraordinária, com 14 gols em 15 jogos neste ano. No Mineiro, soma 11 gols e provavelmente será o artilheiro, já que Alerrandro e Ricardo Oliveira, ambos do Atlético, têm oito e sete, respectivamente. Em 2017, quando vestiu a camisa alvinegra, foi o goleador máximo do Estadual (10) e se sagrou campeão. Outros destaques ofensivos do time são Rodriguinho e Marquinhos Gabriel, com quatro gols cada.

RETAGUARDA
Defensivamente, o Cruzeiro também está em alta, principalmente em função da segurança transmitida pelo goleiro Fábio e do entrosamento entre os zagueiros Dedé e Leo e os volantes Henrique e Lucas Romero. Em 2019, o time ficou sem sofrer gol em 13 dos 19 jogos, sendo seis de maneira consecutiva, e foi vazado duas vezes somente no empate com o Boa, por 2 a 2 (quarta rodada da primeira fase), e na vitória sobre o América, por 3 a 2 (jogo de ida da semifinal).

O zagueiro Leo acredita que o Cruzeiro tem condições de manter os números favoráveis e se sagrar campeão no Independência: “Conseguimos fazer um bom jogo (no Mineirão), inverter a vantagem do adversário. Sabíamos que seria difícil, se tratando de um clássico, uma final, tudo o que envolve. É um duelo de 180 minutos e estamos cientes e preparados para trabalhar, focar, dedicar e cumprir o nosso objetivo no fim de semana para conquistar mais um título”.


Publicidade