Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Preocupação no meio-campo

Enquanto Rodrigo Santana torce pela recuperação de Luan e Cazares para a final de sábado, Mano Menezes poderá contar com Thiago Neves como opção para a armação de jogadas


postado em 16/04/2019 05:07

Cazares deixou o clássico ainda no primeiro tempo e ontem começou tratamento na Cidade do Galo(foto: Bruno Cantini/Atlético - 5/4/19)
Cazares deixou o clássico ainda no primeiro tempo e ontem começou tratamento na Cidade do Galo (foto: Bruno Cantini/Atlético - 5/4/19)



O Departamento Médico será o centro das atenções do Atlético durante a preparação para o segundo jogo contra o Cruzeiro, na finalíssima do Campeonato Mineiro. Justamente quando teria tempo satisfatório para esboçar novas situações de jogo e testar esquemas táticos diferentes, o técnico Rodrigo Santana corre o risco de ficar sem três titulares que estão em tratamento: o zagueiro Réver, o meia-atacante Luan e o armador Cazares.


Por enquanto, os médicos não estipulam se eles terão condições de voltar no sábado. Capitão do time, Réver desfalcou o Galo no último clássico em virtude de pancada no tornozelo esquerdo e segue sem treinar com os companheiros. Já Cazares deixou o duelo com a Raposa ainda no primeiro tempo depois de sofrer incômodo na coxa esquerda. Luan foi sacado no intervalo por sentir dor na virilha.


A situação indefinida dos jogadores impede que Rodrigo Santana comece desde já a fazer um esboço da formação que tentará o título mineiro. “Temos de esperar pela opinião dos médicos para ver com qual equipe vamos entrar em campo”, ressalta o treinador, que fará o segundo jogo no comando do Galo. Como perdeu o primeiro duelo por 2 a 1, o alvinegro precisa de vitória simples no Horto para ser campeão mineiro.


Nesse contexto, o volante Jair e os armadores Vinícius e Geuvânio surgem como candidatos à vaga entre os titulares caso Cazares e Luan não possam jogar. Os dois últimos tiveram chance de mostrar serviço no clássico e o desempenho agradou à comissão técnica. Para o caso de Rodrigo querer um esquema com mais jogadores no meio-campo, Jair surge como opção mais forte.


Um desfalque certo será o volante Adílson, que cumpre suspensão pela expulsão no último jogo. Por coincidência, ele também foi expulso no clássico da primeira fase, no Gigante da Pampulha, que terminou empatado por 1 a 1 – com gols de Fred para os celestes e de Fábio Santos para os alvinegros. Para a vaga de Adílson, Zé Welison será escolhido.

INTENSIDADE Mesmo com a possibilidade de vários desfalques, a expectativa é de que o Galo possa fluir seu jogo no Independência. “Para poder garantir o resultado, a equipe deve manter a tranquilidade, ter mais intensidade. Saber o que estamos encarando, enfrentando. É uma grande equipe, mas temos que pensar que é uma final. Temos que deixar para trás essa derrota, chegar na partida e vencer”, argumenta o colombiano Chará, que voltou a ser titular na partida anterior e deu assistência para o gol de Ricardo Oliveira, no segundo tempo.


Por causa dos problemas recentes com o América, dono do Independência, o Atlético mandou seus últimos jogos no Mineirão. A última partida no Horto foi o empate sem gols com o Defensor, em 27 de fevereiro, pela fase preliminar da Copa Libertadores.


Publicidade