Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Giro esportivo


postado em 15/04/2019 05:05

(foto: Kevin C. Cox/Getty Images/AFP)
(foto: Kevin C. Cox/Getty Images/AFP)
Pelé
Boletim médico divulgado ontem, sobre o estado de saúde de Pelé um dia após a cirurgia para retirada de cálculo renal, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, mostra que o quadro é estável. Segundo o documento assinado pelos médicos Fabio Nasri, geriatra, e Gustavo Caserta Lemos, urologista, o Rei do Futebol apresenta “evolução satisfatória no pós-operatório, sem intercorrências” e “encontra-se clinicamente bem”. Ele já está no quarto, mas ainda não há previsão de alta. Pelé está hospitalizado há 11 dias, entre internações no Brasil e na Europa. Ele sentiu febre após participar de evento comercial em Paris, na França, no dia 3, e teve diagnosticada uma infecção urinária. Foi a sexta cirurgia do craque em sete anos. Ele já teve problemas na coluna (2015), duas vezes no quadril (2012 e 2016), além do quadro de infecção em 2014 e 2019.

Golfe
Aos 43 anos, Tiger Woods (foto) confirmou seu retorno espetacular ao golfe com o título do Masters de Augusta ontem. O norte-americano não vencia um dos quatro Majors do circuito mundial havia 11 anos. Foi o seu 15º título de Grand Slam – o último havia sido o US Open de 2008. Considerado um dos melhores golfistas da história, Woods viu sua carreira entrar em declínio em 2009, após a revelação de que mantinha relações extraconjugais durante o período em que foi casado com a modelo sueca Elin Nordegren. Apontado em 2009 pela Revista Forbes como primeiro atleta a faturar US$ 1 bilhão, o golfista perdeu contratos de patrocínios e entrou em decadência. Sofreu com lesões nos joelhos, pescoço, ombro e costas e passou por quatro cirurgias.

Fórmula 1
Pentacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton voltou a fazer história ao vencer ontem o GP da China, em Xangai, palco da 1.000ª corrida da categoria máxima do automobilismo. Depois de ultrapassar o finlandês Valtteri Bottas na largada, o britânico foi dominante para conquistar sua 75ª vitória e assumir a liderança do Mundial de Pilotos. Com 68 pontos, o inglês tem seis a mais que Bottas, seu companheiro de Mercedes, que fechou a prova chinesa na segunda posição. O alemão Sebastian Vettel, que completou o pódio pela Ferrari, contabiliza 37 pontos e está atrás do holandês Max Verstappen, da Red Bull, que soma 39 e terminou a corrida em quarto lugar. Foi a sexta vitória de Hamilton no GP da China, sendo que pela primeira vez, desde 1992, uma mesma equipe termina as três provas iniciais de um Mundial de F-1 nas duas primeiras posições. Há 27 anos, Nigel Mansell e Riccardo Patrese obtiveram tal feito na Williams.

NBA
Golden State Warriors, atual bicampeão da NBA, e Los Angeles Clippers voltam à quadra hoje, às 23h30 (de Brasília), em Oakland, na segunda partida da melhor de sete dos playoffs da Conferência Oeste. A série foi aberta na noite de sábado, também na casa do Warriors, e terminou com triunfo dos anfitriões por 121 a 104, em noite de grande atuação de Stephen Curry. O astro terminou o jogo com 38 pontos e garantiu um “double-double” ao apanhar 15 rebotes. Ainda distribuiu sete assistências e atingiu marca histórica ao se tornar o maior cestinha de bolas de três pontos dos playoffs da NBA em todos os tempos – chegou a 386 cestas em arremessos de longa distância e superou as 385 de Ray Allen, que encerrou a trajetória na liga em 2014, pelo Miami Heat. No outro duelo pela Oeste, também na noite de sábado, o San Antonio Spurs venceu o Denver Nuggets por 101 a 96, fora de casa. O segundo jogo será amanhã, às 22h (de Brasília), novamente em Denver.


Publicidade