Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Fim da linha para o Cruzeiro


postado em 14/04/2019 05:07


Acabou ontem o sonho do Cruzeiro de chegar à nona decisão consecutiva da Superliga Masculina de Vôlei para tentar conquistar o heptacampeonato. No Ginásio do Riacho, em Contagem, o time mineiro foi derrotado pelo Taubaté-SP por 3 a 2 (21/25, 36/34, 25/19, 19/25 e 15/12), fechando a série semifinal em 3 a 0. Com isso, a competição terá uma final inédita, entre Taubaté e Sesi-SP – que também selou sua classificação ontem, na outra semifinal, ao derrotar pela terceira vez seguida o Sesc-RJ: 3 a 0 (25/21, 25/21 e 25/21), no Ginásio da Vila Leopoldina.

A eliminação cruzeirense também deu fim à possibilidade de equipes mineiras buscarem a taça no masculino e no feminino, o que só ocorreu em 2002, quando o Minas arrebatou os dois títulos.

Para o ponteiro norte-americano Sander, o fim da linha na Superliga significa também sua despedida do Cruzeiro. Depois da partida, ele confirmou que deixará a equipe para jogar na Rússia. Mas revelou a vontade de retornar: “É um final triste, mas foi uma grande jornada no Cruzeiro. Aprender outra cultura, conhecer pessoas, foi muito especial ter vivido aqui. Devo à cidade uma volta para buscar o título da Superliga”.

Muito estava em jogo ontem à noite. Afinal, a equipe celeste vinha de cinco conquistas consecutivas na Superliga. A tensão estava no ar, da arquibancada – com lotação máxima, 2.200 torcedores – à quadra, com a apreensão dos jogadores celestes diante da obrigação de vencer. Nada de brincadeiras, como normalmente ocorre. Uma pequena torcida do time paulista (cerca de 40 pessoas, ou seja, um ônibus) fazia o contraponto, exalando confiança.

Até o sempre tranquilo técnico cruzeirense, o argentino Marcelo Mendez, estava com o semblante fechado, sem o usual sorriso. Mas ele afirmava que não: “Não estou nervoso. Muito menos que nos outros jogos.” Era a prova de que tranquilo é que não estava.

VIRADAS Num jogo pra lá de eletrizante, o primeiro set foi disputado ponto a ponto e com consecutivos pedidos de desafio. Com muita raça e empurrado pelos torcedores, o Cruzeiro conseguiu, na reta final, abrir vantagem e fechar em 25 a 21. Na segunda parcial, o mesmo equilíbrio. O placar vai a 20 a 20. Mas foi o Taubaté quem mostrou mais poder de definição para fechar em 36 a 34. No terceiro set, o jogo parece outro, assim como o ginásio. O time celeste já não mostrava o mesmo ímpeto. Errava muito. Empolgados, os paulistas, por sua vez, mostram ânimo renovado. Enquanto o Cruzeiro erra saque, recepção e contra-ataque, tudo dá certo para o Taubaté, que vence por 25 a 19.

No quarto set, a torcida voltou a jogar junto e o time correspondeu em quadra, empatando por 2 a 2. No tie-break, sofrimento do início ao fim. Ninguém assentado na arquibancada. No fim, o Taubaté foi mais eficiente, saindo de quadra com o triunfo e a vaga na final.

 

Final eminina
Já estão à venda os ingressos para o primeiro jogo da melhor de três entre Minas e Praia, que definirá o campeão da Superliga Feminina. A série será aberta no próximo domingo (dia 21), às 11h, no Mineirinho. A segunda partida será em Uberlândia, dia 26 (sexta-feira), às 21h30. A terceira, se necessária, em 3 de maio (sexta-feira), às 21h30, de novo no Mineirinho. A venda está sendo feita apenas pela internet, via site eventim.com.br. A partir de amanhã, os bilhetes serão comercializados também nas bilheterias das unidades I e II do Minas e na loja física da Eventim, no Shopping 5ª Avenida.


Publicidade