Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Celestes com formação cascuda


postado em 13/04/2019 05:04

O lateral-esquerdo Egídio retorna ao time amanhã, assim como Edílson, na direita: opção pela maturidade(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 22/1/19)
O lateral-esquerdo Egídio retorna ao time amanhã, assim como Edílson, na direita: opção pela maturidade (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 22/1/19)
O Cruzeiro terá mais experiência nas laterais no clássico de amanhã contra o Atlético, na decisão do Campeonato Mineiro. O técnico Mano Menezes assegurou que Edílson e Egídio, ambos de 32 anos, ocuparão as vagas de Orejuela e Dodô, titulares na goleada sobre o Huracán por 4 a 0, no meio de semana, pela Libertadores. A intenção do treinador é ter um time mais cascudo para tentar tirar a vantagem do alvinegro, que será campeão estadual com dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols.

Nesta temporada, Orejuela, de 23 anos, e Dodô, 27, tiveram poucas chances. A contratação dos dois atletas foi um pedido específico do treinador, que sofreu com carências nas laterais no ano passado. Na decisão da última Copa do Brasil, ele foi obrigado a improvisar o volante Lucas Romero na esquerda para suprir suspensão de Egídio.

Mano elogia a qualidade dos jogadores à disposição nos dois lados do campo: “É difícil encontrar nos últimos anos novos laterais no futebol brasileiro. Não está tão fácil. Mas conseguimos no ano ter dois jogadores (por posição). Especificamente, falando de Orejuela, Edilson, Egídio e Dodô, a gente conseguiu ter dois jogadores confiáveis em cada função, de modo que eu possa começar com um ou outro. É isso que a gente quer. Realmente, temos boas condições com os quatro jogadores das duas posições. Isso deixa o treinador muito contente”.

Ele avalia que a equipe ganhou experiência nos últimos anos e chegará confiante à decisão contra o Galo: “Eu assumi um grupo maduro. O Cruzeiro já tem a base do seu grupo desde os títulos brasileiros. O grupo foi brilhantemente dirigido pelo Marcelo (Oliveira). É experiente, já havia convivido com muitas situações. Lógico que você vai tendo uma identidade maior com esse grupo e o treinador. Também vai tendo uma confiança maior na medida que você vence e conquista títulos”.

COMPLETO Sem nenhum desfalque por lesão ou suspensão, o técnico não confirmou se o atacante Pedro Rocha vai estrear. O jogador vem aprimorando a forma física e não atua desde 7 de março, quando jogou por 25 minutos na vitória do Spartak Moscou sobre o FK Ural, por 1 a 0. O novato não foi inscrito na primeira fase da Libertadores, mas está à disposição para os dois jogos da final mineira, já regularizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Com relação a Thiago Neves, recuperado de lesão na panturrilha direita, a tendência é que o camisa 10 fique como opção no banco de reservas, a exemplo do que ocorreu na goleada sobre o América por 3 a 0, nas semifinais.


Publicidade