Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Foco no Boa, mas com a cabeça no Zamora

Depois de ser goleado pelo Atlético na fase classificatória do Mineiro, time de Varginha quer dar o troco hoje, pelas semifinais. Vitória alvinegra aumenta a vantagem e embala o time para a Libertadores


postado em 30/03/2019 05:09

O centroavante Ricardo Oliveira marcou três gols contra o Boa na 1ª fase do Mineiro e hoje deverá ter Maicon Bolt como companheiro de ataque(foto: Bruno Cantini/Atlético)
O centroavante Ricardo Oliveira marcou três gols contra o Boa na 1ª fase do Mineiro e hoje deverá ter Maicon Bolt como companheiro de ataque (foto: Bruno Cantini/Atlético)


A proximidade da partida contra o Zamora-VEN, pela terceira rodada do Grupo E da Copa Libertadores, já contagia o ambiente da Cidade do Galo. A hora, entretanto, é de o Atlético focar num desafio regional e deixar a competição continental para depois. Afinal, a equipe comandada pelo técnico Levir Culpi enfrentará o Boa Esporte hoje, às 18h, no Estádio Melão, em Varginha, no jogo de ida da semifinal do Campeonato Mineiro.

Só depois é que o Atlético poderá concentrar todas as forças no duelo decisivo pela Libertadores, marcado para a próxima quarta-feira, às 19h15, no Mineirão. Vencer o Zamora é fundamental para as pretensões alvinegras na competição. No Mineiro, o jogo de volta da semifinal contra o Boa será no domingo seguinte, às 16h, também no Gigante da Pampulha.

Em meio a tantos compromissos decisivos, Levir Culpi “quebra” a cabeça no planejamento sobre qual equipe escalar em Varginha. Ao menos pelo treinamento da última quarta-feira – o único da semana integralmente aberto aos jornalistas –, a tendência é que o técnico opte pela formação considerada titular contra o Boa.

Levir, porém, preferiu manter o mistério e não confirmou se utilizará o time principal ou uma equipe alternativa hoje. “Não tenho costume de dizer a escalação, embora seja difícil de esconder a escalação com vocês (jornalistas) por perto. Todo mundo fica sabendo, de uma maneira ou de outra. É importante segurar às vezes, porque é uma dificuldade a mais que você acaba colocando para o adversário. Não que isso vá representar vitória, mas ninguém gosta de dizer o que vai fazer”, despistou o treinador.

Se optar pela formação que escalou no treinamento de quarta-feira, Levir deve promover apenas uma mudança em relação ao time que venceu por 3 a 1 o Tupynambás, no Mineirão, pelas quartas de final do Estadual: a entrada de Maicon Bolt na vaga de David Terans no lado esquerdo do ataque.

“Eu preciso entrar e fazer algo diferente. Fazer algumas jogadas que talvez o time não esteja fazendo, buscar coisas diferentes para poder chamar atenção do Levir, chamar a atenção da torcida, para que ela me abrace e me ajude neste momento”, disse Bolt.

Fora do último jogo, o volante Adílson deve ser desfalque novamente em função de dores no joelho direito. Jair treinou na vaga. Por outro lado, o atacante Yimmi Chará volta a ficar à disposição de Levir Culpi após defender a Seleção Colombiana em amistosos contra Japão (vitória por 1 a 0) e Coreia do Sul (derrota por 2 a 1).

LOGÍSTICA A preocupação com a partida da Copa Libertadores fez o Atlético se planejar de forma especial para a partida contra o Boa. Depois do treinamento fechado na manhã de ontem, o grupo seguiu concentrado no CT. À tarde, partiu em voo fretado para Varginha. O retorno a Belo Horizonte está marcado para as 7h50 de amanhã.


Volta por cima é o objetivo

Campeão do interior pela terceira vez, o Boa não tem desfalques para a partida contra o Atlético. O auxiliar Cesinha, que ocupa o cargo de técnico de forma interina, deve manter a equipe que empatou com o Tombense no último sábado, por 1 a 1, no Melão. Depois da igualdade, a equipe de Varginha se classificou para a semifinal ao vencer nos pênaltis, por 3 a 0.

O jogo contra o Atlético é encarado como a chance de demonstrar a volta por cima do Boa durante o Campeonato Mineiro. Afinal, as equipes se enfrentaram na estreia da competição, em 20 de janeiro, no Independência. O resultado? Goleada alvinegra por 5 a 0, com gols de Ricardo Oliveira (três), Elias e Cazares.

“A gente sabe da qualidade da equipe do Galo, é indiscutível. Mas a gente acredita na gente. Podemos chegar mais longe nesse campeonato. O que passou, passou. Agora, é manter o foco, a cabeça no lugar, para que a gente possa surpreender o Galo aqui dentro de casa”, disse o zagueiro Ferreira.

FICHA TÉCNICA
BOA ESPORTE X ATLÉTICO

Boa Esporte: Renan Rocha; Chiquinho Alagoano, Fernando Fonseca, Ferreira e Tsunami; César Sampaio, Claudeci e Edenilso; Jayme, Kaio Cristian e Gustavo Henrique
Técnico: Cesinha
Atlético: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison e Jair; Luan, Cazares e Maicon Bolt; Ricardo Oliveira
Técnico: Levir Culpi
Jogo de ida – Semifinal do Campeonato Mineiro
Estádio: Dilzon Melo
Horário: 18h
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Helton Nunes (SC) e Celso Luiz da Silva (SC)
VAR: Heber Roberto Lopes (árbitro de vídeo), Ivan Carlos Bohn (assistente), Gilberto Corrale (supervisor) e Cláudio Luís Silva de Freitas (quality manager)
Atleticanos pendurados: Igor Rabello Matheus Mancini, Jair, Vinícius


Publicidade