Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Coelho vai com tudo no clássico


postado em 28/03/2019 05:11



O América vem adotando postura ofensiva em 2019 e o resultado disso é a média de quase dois gols por partida – 25 em 14 jogos. No Mineiro, o time construiu placares elásticos sobre Villa Nova (3 a 0) e Tupi (5 a 0), além de vitórias tranquilas diante de URT (3 a 1), Tupynambás (2 a 0) e Caldense (2 a 0). Em contrapartida, só ficou sem balançar a rede nos empates com Cruzeiro e Patrocinense, pelo Estadual, e São Raimundo-RR, na primeira fase da Copa do Brasil.

Os jogadores americanos esperam buscar o ataque no clássico contra o Cruzeiro, domingo, às 16h, no Independência, pelo jogo de ida da semifinal do Mineiro. Para exemplificar a estratégia que querem adotar, citam o rendimento na derrota por 3 a 2 para o Atlético, no Mineirão, pela 10ª rodada da primeira fase. “Contra o Atlético, fizemos um jogo muito concentrados. Sabíamos o que tinha de ser feito. Em momento algum ficamos no campo defensivo, jogamos de igual para igual, assim como contra o Cruzeiro”, diz o meia Felipe Azevedo.

Contra o Galo, o Coelho chegou a ter 61% de posse de bola no primeiro tempo, com intensa movimentação do quarteto de ataque formado por Marcelo Toscano, Matheusinho, Felipe Azevedo e Júnior Viçosa. Na etapa final, Matheusinho foi expulso ao atingir Cazares com um carrinho, aos 14min, quando estava 1 a 1. Em vantagem numérica, o alvinegro fez o segundo gol, com Alerrandro, mas viu um América valente buscar a igualdade, em cabeceio do zagueiro Paulão. Nos acréscimos, Alerrandro balançou a rede de novo e garantiu a vitória alvinegra por 3 a 2.

Capitão da equipe, o zagueiro Diego Jussani concorda que o América deve manter a ousadia diante do Cruzeiro: “A postura tem que ser igual à do jogo contra o Atlético. Sabemos que eles irão fazer isso”.

* Estagiários sob supervisão da subeditora Kelen Cristina


Publicidade