Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mineiras a um passo da semi

Minas e Praia vencem na abertura da série melhor de três das quartas de final e podem assegurar a classificação já na quinta-feira. Partida do MTC será em BH e do Praia no Rio


postado em 19/03/2019 05:05

A ponteira Natália foi um dos destaques do triunfo minas-tenista sobre o Curitiba, por 3 a 0, na capital paranaense(foto: VINÍCIUS DO PRADO/ESTADÃO CONTEÚDO)
A ponteira Natália foi um dos destaques do triunfo minas-tenista sobre o Curitiba, por 3 a 0, na capital paranaense (foto: VINÍCIUS DO PRADO/ESTADÃO CONTEÚDO)


Minas e Praia estão a apenas uma vitória das semifinais da Superliga Feminina de Vôlei. Ontem, na estreia na série melhor de três das quartas de final da competição, as duas equipes – primeira e segunda colocadas na fase de classificação, respectivamente – saíram de quadra com o triunfo. O Minas derrotou o Curitiba por 3 a 0 (25/18, 32/30 e 25/19), na capital paranaense, enquanto, em Uberlândia, o time comandado por Paulo Coco ganhou do Fluminense, também por 3 a 0 (25/23, 25/17 e 25/19). Os times mineiros podem cravar a vaga já na quinta-feira, quando voltam à quadra, com mandos invertidos.

O MTC usou de estratégia para disputar, fora de casa, a partida de abertura das quartas. Como líder da etapa anterior, tinha o direito de escolha sobre onde atuar. Por ter jogado na capital paranaense na sexta-feira, contra o próprio Curitiba (na última rodada da fase de classificação), decidiu ficar na cidade e evitar o desgaste da viagem. “Foi mais sensato, pois, assim, poupamos as jogadoras, já que não tivemos de enfrentar aeroportos no fim de semana. Agora, vamos decidir em casa”,  disse o técnico minas-tenista, Stefano Lavarini. Caso seja necessário, a terceira partida também será em BH.

O jogo de ontem à noite pode ser dividido em dois momentos. No primeiro set, o Minas dominou do começo ao fim. No segundo e terceiro, o Curitiba esboçou reação, ao mesmo tempo em que o MTC se desconcentrou e passou a errar – chegou a estar perdendo por 5 a 0 na segunda parcial. A meio de rede Mara tornou-se, então, um dos destaques, ao lado da ponteira Natália. Ao fazer um ponto de contra-ataque, saiu gritando com as companheiras, pedindo raça. E o time acordou.

A melhor do jogo foi Natália, autora de 14 pontos. “Fizemos um ótimo primeiro set, com percentual de ataque muito alto. Baixamos um pouco a guarda no segundo, quando o Curitiba mostrou volume de jogo e sacou muito bem, mas no final deu tudo certo. Parabéns ao grupo pelo resultado, mas foi só o primeiro passo para chegarmos à semifinal”, disse. Apesar da derrota, o time paranaense teve a maior pontuadora do confronto, a oposta Sabrina (21).

LEMBRANÇAS No Triângulo Mineiro, uma partida que trouxe muitas recordações para os mineiros amantes do vôlei, não só pelo fato de que o Praia busca o bicampeonato, mas também porque no Fluminense estavam quatro jogadoras reveladas pelo Mackenzie, de BH: as meios de rede Lara e Letícia Hage, e as ponteiras Thaizinha e Pri Dairot.

No entanto, na partida, prevaleceu o maior entrosamento do time de Uberlândia, que teve como destaque a ponteira Michelle. Apesar da vitória, ela não ficou satisfeita com o desempenho da equipe: “Ainda podemos melhorar em muita coisa, não foi um jogo perfeito. Mas o importante foi vencer. Ganhar novamente na quinta-feira será importante, pois estaremos classificadas para as semifinais e, assim, teremos uma semana a mais de preparação”.

A meio de rede Carol, melhor bloqueadora da Superliga, foi outro destaque do Praia. Ela marcou oito pontos nesse fundamento e agora soma 89 pontos.


Publicidade