Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Sem liderança e sem lamentações

Cruzeiro promete todo empenho no jogo contra a Caldense para chegar forte às quartas de final da competição. A única dúvida deve ser quem formará a dupla de zaga com Leo


postado em 18/03/2019 05:11

Os zagueiros Murilo e Fabrício Bruno brigam pela vaga de Dedé, que vai cumprir suspensão automática no jogo contra a Caldense, quarta-feira(foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Os zagueiros Murilo e Fabrício Bruno brigam pela vaga de Dedé, que vai cumprir suspensão automática no jogo contra a Caldense, quarta-feira (foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

 

Invicto em 2019, o Cruzeiro só pensa em melhorar os números na temporada. Assim, mesmo que não consiga mais ser o primeiro colocado na fase de classificação do Campeonato Mineiro, condição assegurada ontem pelo Atlético, o time celeste promete muito empenho no jogo com a Caldense, quarta-feira, às 21h30, no Mineirão, pela 11ª rodada, para entrar forte nos mata-matas e também seguir na liderança do Grupo B da Copa Libertadores.


Os jogadores lamentam que o time tenha desperdiçados alguns pontos no Estadual, mas garantem que estarão firmes em busca do bicampeonato. “Pecamos um pouco nos primeiros jogos, ainda estávamos buscando nosso melhor futebol. Mas crescemos e agora vamos tentara a melhor colocação possível. E depois vamos buscar o título do mesmo jeito. Ainda que não tenhamos vantagens, vamos chegar forte, pois estamos crescendo de produção justo agora, quando está chegando o momento decisivo”, afirma o armador Robinho.


Para ele, a equipe celeste já deu provas que tem força. Foi assim, por exemplo, para vencer o Huracán, em Buenos Aires, pela Libertadores. Ou para ser campeão mineiro no ano passado, quando perdeu o primeiro jogo da final por 3 a 1, mas venceu o segundo por 2 a 0, diante do Atlético. “Nos momentos que mais precisava, nosso time deu a resposta positiva. Está chegando o momento que o jogador mais gosta, que é decisão. E estamos preparados para isso.”
Para o jogo contra a Caldense, o Cruzeiro não poderá contar com o lateral-esquerdo Egídio nem com o zagueiro Dedé, suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo. Se para o lado canhoto da defesa o técnico Mano Menezes já confirmou que entra Dodô, para a zaga há disputa entre Fabrício Bruno e Murilo.


Ambos são prata da casa e parecem estar no mesmo nível neste momento, na avaliação do treinador. Murilo substituiu Dedé na Argentina e, aparentemente, tinha a preferência. Mas agora pode ser a vez de Fabrício Bruno, que retornou no começo do ano depois de dois anos emprestado à Chapecoense, onde ganhou experiência – ele iria seguir no time catarinense, mas a comissão técnica solicitou o retorno depois que Manoel foi negociado com o Corinthians.


O jogo não poderia ser mais propício. Afinal, a Raposa jogará em casa, com o apoio da torcida e diante de um adversário que não oferece tanto perigo – marcou apenas 11 gols em 10 jogos neste Estadual.

REAPRESENTAÇÃO

Hoje pela manhã, os jogadores celeste começam a preparação para pegar a Caldense. Ao contrário da semana passada, quando o jogo com o Deportivo Lara foi adiado duas vezes porque a delegação adversária não conseguiu deixar a Venezuela, a expectativa é de tranquilidade para trabalhar.


“Foi uma situação complicada, com adia jogo, volta jogo, treina, concentra, libera. Por isso foi importante vencer no fim de semana (3 a 0 sobre o Tupi). Vamos procurar seguir evoluindo”, avalia Robinho.


Publicidade