Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

E o jogo virou novela...

Conmebol adia de novo a partida entre Cruzeiro e Deportivo Lara e programa o duelo para o próximo dia 27. Equipe venezuelana alega complicações com voo para o Brasil


postado em 14/03/2019 05:05 / atualizado em 14/03/2019 07:16

Em Valencia, na Venezuela, jogadores do Deportivo Lara participavam de treinamento na manhã de ontem(foto: DEPORTIVO LARA/DIVULGAÇÃO)
Em Valencia, na Venezuela, jogadores do Deportivo Lara participavam de treinamento na manhã de ontem (foto: DEPORTIVO LARA/DIVULGAÇÃO)
O confronto entre Cruzeiro e Deportivo Lara-VEN pela Copa Libertadores sofreu um segundo adiamento consecutivo. Devido à alegada impossibilidade de o Deportivo Lara-VEN chegar a Belo Horizonte, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) suspendeu mais uma vez a partida, inicialmente marcada para ontem, no Mineirão, e que havia sido remarcada para hoje. A nova data, pela segunda rodada do Grupo B, será em 27 de março, às 21h30. A entidade máxima do futebol sul-americano entendeu que houve “motivos de força maior”, como prevê o regulamento da competição, para impedir a chegada da equipe venezuelana. Assim, descartou puni-la por W.0, o que representaria vitória celeste por 3 a 0.

O dia 27 foi escolhido por ser numa semana reservada para a data Fifa, quando a Seleção Brasileira fará amistoso com a República Tcheca, no país europeu, no dia 26 – três dias antes, enfrenta o Panamá, em Portugal. Com isso, o confronto com o Tupi, pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro, está mantido para sábado.

A alegação do Deportivo Lara para não viajar foi falha na logística. Segundo o clube, a Turpial Airlines, contratada para transportar a delegação em voo fretado, não conseguiu autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para entrar no Brasil.

A Venezuela atravessa grave crise, com a oposição articulando a deposição do presidente Nicolás Maduro, acusado de fraudar eleições, e vem sofrendo embargo de vários países. Há também caos econômico, com desabastecimento e apagões. Não estão descartadas ainda motivações de natureza política interna ou externa, já que o Brasil reconheceu o  líder da oposição, Juan Guaidó, como autoproclamado presidente interino.

Todo o cenário certamente influenciou na decisão da direção da Conmebol de não punir o rubro-negro. Porém, é inegável que a direção do clube venezuelano falhou. Afinal, desde o momento em que houve dificuldade para deixar o país na manhã de segunda-feira, deveria ter buscado alternativas. O regulamento exige a presença na cidade do jogo com pelo menos 24 horas de antecedência, exceto em casos de altitude, quando o time pode seguir no mesmo dia para o local do confronto.

O Zamora-VEN, por exemplo, entrou em campo normalmente ontem para enfrentar o Cerro Porteño-PAR, em Assunção, pelo Grupo E, o mesmo do Atlético. Para isso, fez escalas na Cidade do Panamá e em Lima, no Peru, antes de aterrissar na capital paraguaia.

MUDANÇA Ontem, a diretoria do Cruzeiro sinalizou que pode pedir à Conmebol a transferência da partida de volta com o Deportivo Lara para outro país, caso persista o caos na Venezuela.


Preparação serviu para o Mineiro

Ainda sem saber que o jogo com o Deportivo Lara-VEN seria adiado novamente pela Conmebol, os jogadores do Cruzeiro foram a campo na Toca da Raposa II pelo segundo dia seguido se preparar. Eles certamente pensaram que articulavam a estratégia para o duelo pela Libertadores, mas na verdade estão quase prontos para o jogo com o Tupi, pela 10ª rodada do Mineiro, mantido para sábado, às 16h, em Juiz de Fora.

A situação, desde o começo do impasse, causou estranheza entre os cruzeirenses. Afinal, na noite de terça-feira eles foram liberados da concentração, o que se repetiu ontem.

A intenção, porém, é não perder o foco. “Em quase 14 anos como profissional, nunca havia passado por isso de remarcar partida. Mas não mudamos a preparação. Repetimos algumas partes, analisamos o adversário duas vezes, nos preparando para algumas coisas que podem acontecer”, disse o zagueiro Leo, de 31 anos, destacando que o pensamento do Cruzeiro é jogo a jogo, passando a ser, no caso, o Galo Carijó da Zona da Mata. “Nosso foco é jogar e estamos nos preparando para isso.”

Se garante a concentração celeste, o camisa 3 evita analisar a situação do Deportivo Lara. “Em se tratando do lado do adversário, é difícil analisar, pois não sabemos detalhadamente o que está acontecendo. Mas eles também devem estar em situação complicada, treinar sem saber quando viajar...”


Publicidade