Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Eles não podem ficar de fora

Mesmo que o Barcelona, de Valverde, ainda esteja longe de funcionar coletivamente, Messi faz a diferença. A Juve tem maior consistência defensiva, mas Cristiano é o fiel da balança


postado em 14/03/2019 05:05 / atualizado em 14/03/2019 07:14

(foto: NICOLAS TUCAT/AFP - 17/2/19)
(foto: NICOLAS TUCAT/AFP - 17/2/19)
Pode soar até repetitivo, mas não há como ser diferente: mais uma vez, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi mostraram por que dominam o futebol mundial há uma década. Se CR7 foi o cara da vaga da Juventus na Liga dos Campeões ao fazer os três gols sobre o Atlético de Madrid, o argentino não ficou atrás: balançou as redes duas vezes e deu duas assistências na goleada sobre o Lyon.


As exibições de gala só comprovam que os dois são mesmo craques fora da curva. Seria melhor falar que são “extraterrestres”, pois praticam um futebol muito acima dos demais. Principalmente nos momentos decisivos, quando carregam suas equipes nas costas. Mesmo que o Barcelona, de Valverde, ainda esteja longe de funcionar coletivamente, Messi faz a diferença. A Juve tem maior consistência defensiva, mas Cristiano é o fiel da balança.

E pensar que, ao fim da temporada passada, houve quem teimasse em questioná-los... Chega a ser quase uma heresia. Fico imaginando como deve estar agora Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, que vendeu CR7 pela ‘bagatela’ de 100 milhões de euros (cerca de R$ 432 milhões). Para se ter noção da loucura, basta dizer que o questionável Morata havia sido vendido por 80 milhões de euros (R$ 346 milhões)...

Agora, a questão é com as bolinhas. Além de Juve e Barça, é preciso destacar, claro, o Manchester City, de Guardiola, Aguero e cia, e o Liverpool. Atual vice-campeão, os Reds, comandados pelo excelente Klopp, mostraram força ao bater o Bayern, com autoridade, em Munique. Dos outros classificados, gosto mais do futebol apresentado pelo Ajax. O Manchester United tem o peso da camisa a seu favor. Porto e Tottenham aponto como zebras. Vamos aguardar o que o sorteio de amanhã nos reserva para as quartas de final. A sorte está lançada.

Botar pressão
Ultrapassado pelo Manchester City na liderança da Premier League (74 a 73 pontos), o Liverpool pode aproveitar a moral da classificação sobre o Bayern na Champions para “colocar pressão” sobre o rival local se vencer o vice-lanterna, Fulham, sábado, pela 31ª rodada da competição. Afinal, o clássico entre Manchester United e City foi adiado para 24 de abril e pode acabar sendo o “fiel da balança” na definição do título.

Dito e feito

Na estreia desta coluna, em 8 de junho de 2017, cravei que a Copa das Confederações havia “subido no telhado”. Agora, podemos dizer que morreu de vez. A Fifa deve mesmo fazer “um teste” com a realização de um Mundial de Clubes com a participação de 24 equipes em junho/julho de 2021. A palavra final pode ser dada amanhã.

Fantasma

A lista de convocados da Inglaterra para jogos das Eliminatórias da Euro’2020 trouxe à tona um tema delicado para a Fifa: a naturalização de jogadores. O x da questão foi a presença do volante Declan Rice, que disputou três amistosos pela Seleção da Irlanda no ano passado, mas “mudou de ideia” e anunciou sua vontade de vestir a camisa do English Team. Detalhe quase sádico: no início da semana, a Associação de Futebol da Irlanda havia eleito Rice como o melhor jovem jogador irlandês do ano...

Duelo gigante

Em momentos distintos na temporada, Milan e Internazionale reeditam neste fim de semana o dérbi de Milão. No embalo de cinco vitórias seguidas, o Milan subiu para o terceiro lugar, com 51 pontos, um a frente do arquirrival (50), que vem tropeçando nas últimas rodadas (uma derrota e um empate). O maior trunfo da equipe comandada por Gatusso é o polonês Piatek (vice-artilheiro, com nove gols). Dizem que, em clássico, geralmente quem está em baixa acaba se dando melhor. Neste caso, acho pouco provável...

Gigantes em perigo

O dia hoje será decisivo para alguns dos considerados favoritos ao título da Liga Europa. Quem corre mais risco é o Arsenal, batido por 3 a 1 pelo Rennes na França. A Inter, que não saiu do 0 a 0 com o Eintracht, na Alemanha, também pode ter dificuldades. Por outro lado, Chelsea e Napoli estão numa boa: venceram Dinamo e Red Bull Salzburg, respectivamente, por 3 a 0.

Batendo ponto
Os brasucas voltaram a deixar suas marcas na Liga dos Campeões da Ásia. Dos 42 gols da 2ª rodada, 10 foram de brasileiros. E, desta vez, os ‘menos conhecidos’ se destacaram mais. Leonardo Souza e Edgar balançaram as redes duas vezes cada. Os outros foram de Júnior Negão, Carlos Eduardo, Diogo e os mais cotados Lucca, Giuliano e Anderson Talisca.

 

 

DE OLHO
Yacine Adli

Apesar de contratar jogadores a rodo, o Paris Saint-Germain consegue também revelar algumas promessas. A mais recente é o meio-campista Yacine Adli, de 18 anos, e ascendência argelina. Habilidoso e com bom porte físico (1,86m), ele se destaca na criação de jogadas, além de ser eficiente na marcação. Emprestado ao Bordeaux no início do ano para ganhar mais experiência, tem contrato com o PSG até junho de 2023. Na seleção desde o sub-16, queimou etapas e hoje atua na Sub-20.


Publicidade