Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Sonho de liderança vivo

Com formação reserva, Cruzeiro vence o Tombense e agora seca Atlético e América para manter a esperança de garantir o primeiro lugar na fase de classificação do Mineiro


postado em 11/03/2019 05:06

Sassá abriu o placar para o time celeste e, na etapa final, David garantiu o 2 a 0 no Gigante da Pampulha(foto: FOTOS: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Sassá abriu o placar para o time celeste e, na etapa final, David garantiu o 2 a 0 no Gigante da Pampulha (foto: FOTOS: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


A partida de número 200 do Cruzeiro no novo Mineirão terminou do jeito que a torcida mais presenciou desde a reabertura do estádio, em fevereiro de 2013: com vitória. Em jogo tranquilo no primeiro tempo e brilho do goleiro Rafael no segundo, a Raposa chegou ao 126º triunfo no remodelado Gigante da Pampulha ao bater o Tombense por 2 a 0, ontem, pela nona rodada do Campeonato Mineiro.

Com o triunfo, o Cruzeiro foi a 19 pontos, permanecendo em terceiro, e alimenta a expectativa de ainda assumir a liderança. Para isso, torce por empate entre Atlético (22 pontos) e América (21), domingo, e tropeço de ambos, respectivamente, diante de Tupynambás e Guarani. O time celeste teria de superar o Tupi, sábado, em Juiz de Fora, e a Caldense, quarta-feira da próxima semana, na Pampulha.

Mas todas as atenções do Cruzeiro estão voltadas à partida contra o Deportivo Lara quarta-feira, às 19h15, no Mineirão. Por isso o técnico Mano Menezes poupou ontem os principais jogadores. Entre os 11 que foram a campo, apenas Dedé, que cumpriu suspensão na estreia contra o Huracán, deve ser titular contra os venezuelanos. O zagueiro completou 150 partidas com a camisa celeste. “É gratificante jogar num clube como Cruzeiro. Sempre monta grande elenco e ajudou muito na minha trajetória, apesar das lesões, 2013 e 2014 foram muito bons. Em 2018, voltei bem e estou mantendo”, afirmou.

A má notícia é a situação de Thiago Neves. O jogador estava longe dos gramados desde 9 de fevereiro, tratando lesão na panturrilha direita, foi escalado, mas ficou em campo apenas 35 minutos. Ele sentiu e precisou sair de campo no carrinho da maca e ficou visivelmente chateado no banco de reservas. Os médicos, porém, inicialmente descartaram gravidade no episódio.

Foi uma partida de relativa tranquilidade para o Cruzeiro no primeiro tempo. O Tombense assustou apenas em cobrança de falta, por baixo da barreira, com o experiente Juan. Já o time celeste pressionou bastante até chegar ao pênalti, aos 15min, quando João Vitor derrubou David. Sassá cobrou e abriu o placar. A Raposa balançou as redes outras duas vezes na etapa inicial, com David e Marquinhos Gabriel, mas o assistente Guilherme Dias Camilo marcou impedimento.

O técnico Mano Menezes se irritou com o segundo gol anulado e discutiu com o chefe da comissão de arbitragem, Giuliano Bozzano. “No fim do primeiro tempo, fui chamar atenção pelo gol mal anulado e a frase que usei foi ‘se o bandeira do lado de lá está com braço engessado’. E o Giuliano se alterou, começou a falar alto, gritar. Sou gaúcho, vocês sabem, e gaúcho não corre de qualquer batida de pé”, comentou Mano. “Até ia falar com ele no segundo tempo, mas ele não voltou. Deve ser de vergonha...”. Bozzano minimizou a discussão, atribuindo à “adrenalina alta”. “Foi uma situação momentânea que já passou.”

BRILHO DE RAFAEL Marquinhos Gabriel, que entrou na vaga de Thiago Neves deu mais mobilidade ao time e se entendeu bem com David, que também voltou ao gramado depois de se recuperar de lesão. O camisa 11 mostrou bom entrosamento com o lateral-esquerdo Dodô. Tanto que o segundo gol saiu de uma construção dos dois: David passou para o lateral, que devolveu para o atacante dentro da área chutar no canto do goleiro Felipe.

O Tombense cresceu no segundo tempo. Aos 15min, Juan aproveitou rebote de Dedé e quase marcou, mas Rafael salvou. Na sequência, o goleiro cruzeirense se destacou com defesas em chutes de longe. Aos 39min, Rafael ainda defendeu cobrança de pênalti do ex-lateral do Flamengo. “O jogo de hoje foi minha Libertadores. Tenho que encarar como o mais importante e fazer o melhor. É uma final para mim”, afirmou o goleiro.

Para o Cruzeiro, os últimos minutos foram de testes. Mano poupou David, dando lugar a Renato Kayzer. Aos 30min, mandou a campo o atacante Vinícius Popó, que estreou nos profissionais.


FICHA TÉCNICA

Cruzeiro 2 x 0 Tombense

Cruzeiro: Rafael; Orejuela, Dedé, Fabrício Bruno e Dodô; Ariel Cabral, Jadson, Lucas Silva e Thiago Neves (Marquinhos Gabriel 35 do 1º), David (Renato Kayzer 17 do 2º) e Sassá (Vinícius Popó 30 do 2º)
Técnico: Mano Menezes
Tombense: Felipe; Bruno, João Victor, Reynaldo e Lincoln; Lucas de Sá (Vander 35 do 2º), Rodrigo e Juan; Ortega (Abner 40 do 2º) e Éverton e Ricardo Jesus (Edson 13 do 2º)
Técnico: Ricardo Drubscky
9ª rodada do Campeonato Mineiro
Estádio: Mineirão
Gols: Sassá do 16 do 1º; David 11 do 2°
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Marcus Vinícius Gomes
Cartão amarelo: Dedé, Jadson, Reynaldo
Próximos jogos (Mineiro): Tupi (f) e Caldense (c)
Pagantes: 6.984
Renda: R$ 106.567


RAPOSA NO NOVO MINEIRÃO

200
jogos

126
vitórias

45
empates

29
derrotas


Contra machismo nos estádios
Os torcedores do Cruzeiro que foram ontem ao Mineirão acabaram surpreendidos por cartazes afixados nos banheiros masculinos e corredores, destacando frases como “Estádio de futebol não é lugar para mulher”, “Lugar de mulher é em casa”, entre outras afirmações provocativas. A ação faz parte da campanha #Repense, que combate o machismo. O objetivo, de acordo com a Minas Arena, é estimular uma reflexão sobre o tratamento destinado às torcedoras. Mais iniciativas estão programadas até o fim desta temporada.


Publicidade