Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Transmissão divide a torcida


postado em 08/03/2019 05:02

Vitor Batista, Guilherme Moreira e Bernardo Sander foram a um bar de Belo Horizonte para acompanhar o jogo por um telão, mas preferiram assistir à partida pelo telefone celular(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Vitor Batista, Guilherme Moreira e Bernardo Sander foram a um bar de Belo Horizonte para acompanhar o jogo por um telão, mas preferiram assistir à partida pelo telefone celular (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)


A transmissão de Huracán 0 x 1 Cruzeiro exclusiva pelo Facebook – a primeira de um jogo envolvendo time brasileiro na Libertadores – dividiu os espectadores. Se muita gente conseguiu ver a vitória celeste sem problemas, principalmente pelos telefone celular, houve quem reclamasse da qualidade do sinal, que fez a imagem travar seja em computador, tablet ou outro dispositivo móvel. Na TV, foi preciso ter aparelhos conectados à internet ou com entrada que permitisse a conexão de aparelhos como consoles de videogames, Apple TV e Chrome Cast.

Apesar dos problemas, o duelo atingiu a pico de 325 mil pessoas. Já no início do jogo havia cerca de 80 mil conectados,pelo perfil oficial do Cruzeiro ou da Conmebol Libertadores. Com 15 minutos, o número havia mais que dobrado e cresceu bastante no segundo tempo.

 “Quem foi o gênio que inventou isso? Está travando antes de o jogo começar”, escreveu o internauta Wellington Cruz, no Twitter. “Eu assisti de boa, não travou hora nenhuma”, afirmou, por outro lado, André Alves na mesma rede social.

DIFICULDADES
Os grandes bares de Belo Horizonte tiveram dificuldade para transmitir a estreia do Cruzeiro no torneio continental. A reportagem do Superesprotes acompanhou momentos do jogo no Itatiaia Rádio Bar e na Confraria Celeste, e em ambos foram registrados problemas.

No Itatiaia Rádio Bar, a imagem do jogo apareceu no telão apenas com 1m16seg de bola rolando. Depois, o áudio não ficou sintonizado com a imagem. Em alguns momentos, o áudio foi retirado e músicas começaram a tocar durante a transmissão. A imagem caiu várias vezes, levando os clientes do bar a reclamar. “Está uma porcaria, essas invenções de moda que a Conmebol faz. Eles acham que a gente tem infraestrutura da Europa. Estamos em um bar e temos de ver o jogo pelo celular no 3G”, disse Vitor Batista, estudante de 18 anos.

O engenheiro Gabriel Nogueira, de 25, estava com o amigo Guilherme comendo um pastel e observando pela tela do smartphone. Foi só elogios: “Gostei da acessibilidade, de poder assistir de mais lugares. O sinal está sem corte, está funcionando perfeitamente”, afirmou.


Publicidade